Pular navegação

Início

Ajuda
Sobre o Projeto

Oficina – 02 -  Capacitação em  Projetos  Culturais

 

Apresentação

 

Apresentamos  uma  proposta  de capacitação  em Projetos que possibilita  uma mudança de postura frente a sua modulagem e execução.  Conscientes de que um projeto não pode ser reduzido à simples obediência e exigências formais das organizações ou empresas ou fontes de financiamentos.

 

O crescente desenvolvimento exige das instituições uma transformação no seu comportamento, colocando a atualização contínua como condição básica e necessária ao sucesso das ações.  Nos tempos atuais, os agentes culturais ou sociais são considerados “agentes de mudanças” habilitados nas relações grupais e capazes de desenvolver e gerenciar planos.

 

Um projeto é, em suma  um instrumento de gerenciamento de idéias, além de um instrumento de comunicação. Sua qualidade deve residir em sua capacidade de: Focar um problema ou identificar uma ideia  original; Transformar as idéias em conceitos, e esses em ações; Justificar a relevância e a oportunidade de sua realização; Traduzir as ações em tempo e recursos; Agregar parcerias e gerar desdobramentos vários.

Essa expertise tem proporcionado uma melhoria de qualidade dos projetos um fator de suma importância, mas que concentra no universo das grandes produtoras ou de profissionais com qualificação especifica para esse fim ficando as organizações não governamentais ou agentes de cultura e artistas à margem da possibilidade dessa qualificação. A proposta vem portanto superar  essa lacuna.

Objetivo – Estimular a capacidade intelectual e crítica em transformar “idéias” em projetos mas, sobretudo possibilitar um redesenho da forma de pensar e agir frente à responsabilidade de executá-los.

Objetivos Específicos:  

 

·         Servir de orientações para os gestores em busca da auto sustentabilidade dos coletivos culturais;

·         Formar grupos de pessoas na comunidade interessadas e comprometidas em usar as ferramentas a serem apreendidas a favor do desenvolvimento sócio-cultural local.

·         Abordar as fases conceituais e práticas da elaboração, introduzindo o uso das plataformas para encaminhamento, plataformas colaborativas, geração de registros e produtos finais incluindo “acervos digitais” e uma discussão sobre como atender os itens de acessibilidade cultural, trazendo atualizações sobre o assunto. 

·         Levá-los a  realizar  um projeto de educação para atividade produtiva transformador da sua realidade – apreendendo métodos e técnicas de trabalho – orientar para os hábitos de pesquisa, leitura sistematização de resultados além de outros cuidados necessários no desenvolvimento de tarefas.

 

Metodologia –   Aprender Fazendo

O importante benefício desse processo metodológico (aprender fazendo) é a formação de cidadãos e grupos colaborativos nas comunidades comprometidas em usar novas ferramentas em favor do desenvolvimento sócio-cultural local.

Serão utilizadas exposição com recursos audiovisuais, que conferem experiências, depoimentos e temas que estiveram no cenário nacional nos últimos períodos sobre benefícios culturais, estudo de casos, exemplo de projetos com gestão de sucesso,  dinâmicas e trabalho em grupo com apresentações e debates.

Elaboração de um projeto cultural, discussão de todas as fases de um projeto, modelagem, adequação para fontes de financiamentos, comunicação e agenciamento, uso das plataformas virtuais e de informações culturais, apresentação final dos trabalhos. 

 Destacamos ainda como aspectos metodológicos :

1)     O envolvimento dos participantes num processo de construção do conhecimento e operatividade grupal.   

2)     Incentivá-los  a um processo de gestão colaborativa   que compreende  o valor do planejamento  e das ações numa ordem lógica,  e  que permitirá o exercício na gestão para sustentabilidade dos projetos,  acrescida destes dois aspectos de forma pioneira.  

Avaliação – Usaremos um processo de observação, relatoria e registros fotográficos e em audiovisual garantindo a documentação do evento, promovendo ao final as avaliações de todo o processo desenvolvido incluindo os produtos finais resultados da elaboração dos projetos dos grupos. 

 Público: Agentes Culturais, Gestores de organizações culturais da sociedade civil preferencialmente com baixa experiência em elaboração de projetos.

Carga horária – 30 hs (Sendo dois  encontros de 16  horas e dois  encontro de 04 horas para acompanhamento dos projetos dos grupos)

            

TEMAS A SEREM ABORDADOS

·          

 Entendendo alguns conceitos no âmbito da Cultura;

 

 Visão da cultura e desenvolvimento;

 

De onde vem as  Idéias e a criatividade;

 

Projeto Cultural;

 

Fases da Elaboração de um Projeto Cultural;

 

Projeto como um Instrumento de Comunicação;

 

Planejamento / Plano de Trabalho;

 

Estrutura  Para Apresentação de um  Projeto (modelagem);

 

Processos  colaborativos em rede;

 

Como atender os pré-requisitos de Acessibilidade Cultural;

  

·          Mecanismos existentes de apoio a projetos na Política Cultural;

 

·         Uso de plataformas digitais de encaminhamentos e plataformas colaborativas de comunicação.

            

      

 FASE PRÁTICA

·         Elaboração supervisionada de um projeto cultural;

·         Construindo as principais fases;

·         Instrumentos de Controle;

·         Instrumentos de Avaliação;

·         Formatação dos Relatórios e Anexos;

·         Uso das plataformas virtuais de incentivos e plataformas colaborativas;

         Prestação de Contas;

·        Registros e geração de produtos finais;

 

Informações Adicionais

Datas de realização: Buscamos a realização de uma oficina a cada mês, atingindo os  territórios de identidade da Bahia (Construção coletiva de um  calendário de atividades);

Locais : Estamos propondo parcerias com espaços culturais ou pontos de cultura.  Obs.: Já firmada a parceria com a SECULT para disponibilidade dos seus espaços nos municípios;

Investimentos:  Para cobrir os custos das oficinas propomos discutir com as parcerias e participantes as seguintes propostas:

Para Salvador  e demais Municípios do Território Metropolitano:

Estipular um Valor social por pessoa -  A Organização parceira com a cessão do espaço   com direito a 02 inscrições  além da Vaga para 02 apoios  local  com ajuda de custo.

 

Para os demais municípios

- Custear  passagens hospedagem e alimentação para dois facilitadores

- Disponibilizar os equipamentos  e materiais necessários.

- Honorários dos facilitadores  respeitando um piso mínimo de R$  300,00 a diária por

   Facilitador.

- A critério da organizadora local ou parceira a cobrança ou não do valor social  para

  os participantes   das oficinas.         

 

Contatos:

Cristina Alves

[email protected]

[email protected]

http://www.corais.org/cecprojetos/dashboard

Cel. 71 9 99529753 (vivo/whatsap)   71 9 87037745   (Oper. OI)  Fixo:  71 3365 0819

 

Revisado 03/09/2017

 

 

 

·           

 

 

 

 

 

 

Imagem Principal
Precisa de ajuda?

O Painel fornece uma visão geral do projeto. O painel Novidades mostra tudo que foi adicionado no projeto nos últimos dias. Você pode customizar este painel, adicionar e remover blocos se for o administrador do projeto. Veja um tutorial sobre esta ferramenta.