Pular navegação

Detalhamento do Estudo de Caso: Produção do Tributo a Chico Science do Mov. [email protected]

Detalhamento do Estudo de Caso: Produção do Tributo a Chico Science do Mov. [email protected]

Descrever como o CORAIS foi utilizado durante o processo coletivo de produção do Tributo a Chico Science, primeiro evento do Movimento [email protected] em 2014.

  • Link de apoio: http://www.corais.org/conchativa/node/79611

Contexto do Estudo de Caso:

  • O Laboratório Vivo
    • Experimentação aberta, acessível a todos
    • Documentação construída espontaneamente pela colaboração
    • Laboratório Vivo como ambiente de vivência (mais valioso que o resultado) ex: produção colaborativa do são sambas e do palco livre EXPOIDEA na Concha da UFPE
    • Porque o laboratório vivo é baseado em projetos abertos
    • Inovações inesperadas

Capitulo do Livro: Tomada de Decisão em Grupo

http://www.corais.org/colabor/node/80035

Tamanho minimo: 600 caracteres e máx 1200 caracteres.

Sugestão: Textos curtos com links para informações mais aprofundadas. 1 imagem para destaque.

Responsáveis: 
Carlos Lunna
Responsáveis: 
EDUARDO LIMA
Responsáveis: 
Isaac
Responsáveis: 
Jatobá
Responsáveis: 
[email protected] Barros

Comentários

#1

Este é o relato do estudo de caso que eu fiz. Vejam se é suficiente, se faltou algo, se há algum equívoco ou se há algo a acrescentar. Já está lá no PAD de Tomada de Decisões tb.

Estudo de caso: Evento de conclusão do curso de Gestão Colaborativa e Produção Cultural Comunitária
 
O uso da plataforma Corais foi fundamental para a realização do evento de conclusão do curso de Gestão Colaborativa e Produção Cultural Comunitária, realizado na Conha Acústica da UFPE, promovido pela produtora Colaborativa.pe. O nome do evento foi decidido através da ferramenta de votação http://www.corais.org/conchativa/poll. A votação foi bastante acirrada, ela inicialmente continha as primeiras 4 opções que vocês podem conferir no link. Através das discussões em sala de aula, ficou decidida a criação de outra opção, que sintetizava de certa forma o conceito de todas as opções anteriores. Portanto, o uso da ferramenta foi importante, mas a tomada de decisão não foi feita ipisis litteris baseada no resultado da votação, a votação no caso desencadeou um processo que amadureceu o processo de decisão. 
 
Outra ferramenta importante foi a das tarefas. As principais tarefas foram para com o objetivo de fazer o contato com os debatedores e definir as funções dos alunos do curso no dia do evento http://www.corais.org/conchativa/node/79611 . Em sala de aula, foi colocado que naturalmente estas unções não seriam estáticas, nem que um membro designado para uma função fosse impedido de ajudar ou mesmo cobrir uma eventual ausência no dia previsto para o evento. As tarefas foram cumpridas de maneira eficaz, a ponto de o debate não só ter sido formatado com dois dias de antecedência, bem como ter rendido de maneira satisfatória no dia do evento, com a participação efetiva da mediação, dos realizadores do filme e do publico presente. A cobertura fotográfica também foi satisfatória, com os encarregados de fotografar postando as fotos no próprio corais após o evento.
 
A experiência com living lab também foi emblemática, pois o material de divulgação e o certificado para as debatedoras (realizadoras do filme) foi emitido pela aluna Íris Regina, que na maior parte do tempo trabalhou online, tendo ido presencialmente há duas aulas, mas participando efetivamente pela internet, com sugestões de alguns presentes na concha e outros também participando online. Deste processo foram feitos o cartaz de divulgação, um cartaz de chamada para a exposição fotográfica e o certificado para os debatedores .
 
O evento foi organizado em 15 dias e apesar de ter sido um exercício de conclusão de curso, se mostrou um evento digno da ocupação da concha acústica da UFPE promovida pela produtora Colaborativa.pe e demais coletivos, pontos de cultura, telecentros e agentes culturais em rede, pois um público estimado entre 100 e 120 pessoas circularam pela concha neste dia e prestigiaram o evento.
 
O relato de todos os dias do curso também foi feito pelo coletivo Tear Audiovisual, como continuidade da política do coletivo de compartilhar todos os cursos de formação feito pelo coletivo no Corais. Esta política é adotada para que os membros que não possam estar presencialmente ou diariamente in loco nos cursos, acompanhem o processo e de certa forma se apropriem daquele conhecimento, mesmo não estando matriculados indiidualmente As formações do Tear são sempre acompanhadas e de alguma maneira absorvidas por todos. Esta espécie de diário foi feita através da ferramenta blog e pode ser acompanhada mais facilmente através da taxinomia no caminho Tear Audiovisual > Navegar > Formação > Curso de Gestão Colaborativa e Produção Comunitária http://www.corais.org/tear/taxonomy/term/342. O que denota a eficiência da taxinomia para facilitar o acesso não só dos membros do coletivo, como de todos os que navegam pelo Corais em ter um relato diário das atividades do curso, oportunizando a apropriação do conhecimento.
 
Link pro pad: http://www.corais.org/colabor/node/80035