Pular navegação

Definir Forma de Orientação dos Projetos no EMAU

Definir Forma de Orientação dos Projetos no EMAU

Orientação dos projetos

A orientação, por parte dos professores e profissionais de arquitetura e urbanismo, apresenta-se como um critério obrigatório no desenvolvimento da qualquer projeto dentro do Escritório Modelo, devendo haver em cada projeto pelo menos um orientador arquiteto, que será responsável tecnicamente e civilmente pelo projeto sobre sua orientação, conforme sua habilitação profissional permite. Os orientadores possuem um papel fundamental dentro dos EMAUs, já que o interesse do escritório é sobretudo o aprendizado dos estudantes através de uma prática profissional orientada.

O ideal é que se busque uma equipe de orientadores multidisciplinar, constituída de profissionais de áreas distintas, que possam agregar novos conhecimentos e um maior respaldo as atividades produzidas dentro do Escritório. A orientação é obrigatória inclusive para projetos de área inferior a 70m2, mesmo não havendo uma necessidade legal nesse caso. Isso porque reconhecemos a imensa responsabilidade social envolvida na atividade de projeto arquitetônico, já que este gera comprometimento na qualidade de vida de toda a sociedade.

É desejável que a orientação profissional seja um processo de intensa e infindável busca dos estudantes envolvidos nos EMAUs, podendo se estender a consultas aos diversos laboratórios que a Universidade disponibiliza e a empresas e profissionais especialistas na áreas de conhecimento necessárias a adequada execução do projeto.

Por último, propõe-se que as faculdades considerem as horas dedicadas ao escritório modelo pelos professores orientadores nos seus planos de trabalho, como atividades de extensão, bem como outras formas de incentivo, seja acadêmico ou financeiro.

Prazo: 
14/03/2017 (O dia inteiro) - 15/03/2017 (O dia inteiro)
Responsáveis: 
tchavn
Recompensa em créditos sociais: 
48

Comentários