Pular navegação

Aula 01 - Tecnojogo, trocas, e outras coisas de economia solidária (GESa)

Aula 01 - Tecnojogo, trocas, e outras coisas de economia solidária (GESa)

timer iconTempo registrado:
3223 horas, 51 mins

Pessoal,

A tarefa de pesquisa de hoje é o seguinte:

>> 20 min - responder ao questionário-padrão de aula no seguinte link;

>> assitir aos vídeos:

. 10 min - Economia solidária (vídeo explicativo)

. 5 min - Moedas sociais (banco comunitário Palmas)

. 5 min - Banco comunitário (Muiraquitã)

. 5 min - Pirambu digital

. 40 min - Entrevista dos alunos do Tecnojovem ao Daniel Tygel , do empreendimento EITA, sobre TICs e Ecosol

40 min - Escrever em um comentário neste post a sua “reação” (texto curto) aos vídeos e sobre os assuntos discutidos (em torno de 200 palavras) na aula;

>> 1h40min Pesquisar sobre temas discutidos na aula presencial: na web, na intranet Petrobras, no Conecte Petrobras e postar o que você encontrou (como um comentário aqui neste post).

>> 20 min Realizar a transação de "auto" pagamento da tarefa conforme a regra de utilização da moeda tecnotas16. Clique aqui para o passo a passo.  Veja aqui as regras da moeda tecnota16.

Responsáveis: 
luizart
Transações vinculadas: 

Comentários

#281

Ótimo trabalho.

TAREFA VERIFICADA

#51

Eu percebir que nois videos falam sobre economia solidararia e que as pessoas fazem emprestimo pra criar uma empresar solidaria tambem percerbi que as pessoas fazem trocas de bijuterias,artesanatos e outos tipos de produtos diferentes com as natureza.

banco comunitario no muiraquitã eles fizeram uma moedas para melhora sua comunidade eles ate param de jogar lixo na rua eles faziam coleta de lixo pra ganhar moedas da muiraquitã .

interação com a comunidade as pesoas fazem projetos de pirambu de gital com isso esta ajundando as pessoa ler e escreve com isso as pessoas ganhava uma hora de internet com isso ajudou as pessoas.

tranfomação social diminui são de lixo nas ruas,tinha pessoas do projetos ajudando as pessoas nao jogar lixo na rua.

Entrevista TecnoJovem ao Daniel Tygel:Quando eu fiquei sabendo de economia solidária achei que era como uma troca de favores mas ele explicou que é mais um meio de uma economia não tão capitalista que visa o bem de todos em comunidade se ajudando em teia que interligando dos menores aos maiores sem diferença de poder e sim como iguais.

#319

Boa resposta.

TAREFA VERIFICADA!

#52

os videos falam da economia solidária , que tem como objetivo ajudar os semelhantes a economizar de formas diferentes e com isso beneficiar eles proprios , acontecem esses exemplos com a população mais excluída e vunerável.A economia solidária preconiza o entendimento do trabalho como um meio de emancipação humana dentro de um processo de democratização econômica, criando uma alternativa à dimensão alienante e assalariada das relações de trabalho capitalistas. E os videos tem em comum uma teia solidariedade de pessoas que gostam de ajudar a sociedade.

#282

Ótimo trabalho.

TAREFA VERIFICADA

#53

Economia solidaria :

pessoas sem dinheiro que cria uma forma solidaria eles crian um produtor mas para manter essa produto eles vai precisar de algo que não tem no momento e assim surge a economia solidaria eles começa a troca algo que eles não precisa por alguma coisa que eles quer e assim eles mantem o produto sem custo em dinheiro.

banco comunitario ( muiraquitã ) .

foi uma das melhores ideias quantos ele cria dentro da cominidade um banco comunitario . E junto a moeda muiraquitã em forma economicas  cada pessoa que levava 1 kilo de garrafa peti eles daval uma moeda e assim e forma encomica eles mudaram muito coisa não avia mas lixo na rua porque as pessoas passaram a juntas as garrafa que ia para o lixo pra troca por moedas e assim muitas pessoas sairam ganhando teve pessoa que com essas moedas conseguiu ate compra computador dar pra ver a diferença que o banco comunitario fez nessa comunidade

entrevista do tecnojovem daniel :

ele responde mas as perguntas que foi feita pra ele e tambem ele reforça um pouco mas do que foi passado em cada video ele reforça um pouco mas do que o video mostra explicando um pouco de cada coisa que foi passado

#320

Bom texto.

TAREFA VERIFICADA!

#54

"A economia solidária é praticada por milhões de trabalhadoras e trabalhadores de todos os extratos, incluindo a população mais excluída e vulnerável, organizados de forma coletiva gerindo seu próprio trabalho, lutando pela sua emancipação em milhares de empreendimentos econômicos solidários e garantindo, assim, a reprodução ampliada da vida nos setores populares." SEGUE LINK-   http://cirandas.net/fbes/o-que-e-economia-solidaria

#70

Aqui alguns links sobre os assuntos abordados:

http://cirandas.net/fbes/o-que-e-economia-solidaria

http://blog.luz.vc/tendencias/como-funciona-moeda-social-circulante-local/

http://www.institutobancopalmas.org/o-que-e-um-banco-comunitario/

http://www.pirambudigital.com.br/  (site oficial do pirambu digital)

Nesses links os assuntos são explicados de forma mais detalhada, como funciona a moeda social, onde ela circula, o que é a economia solidária, os tópicos sobre o que é o banco comunitário.

#56

os videos apresentados tem em comum a soliedariedade de pessoas que estao despostas a ajudar seus semelhantes.eles criaram uma economia diferente,que seria uma troca de uma coisa que voce tem e nao precisa,por uma que voce queira. em todos os videos notei uma semelhança porem com diferenças todos voltados para mesma coisa.

#57

PESQUISA A Economia Solidária pode ser definida em três dimensões: Economicamente, é um jeito de fazer a atividade econômica de produção, oferta de serviços, comercialização, finanças ou consumo baseado na democracia e na cooperação, o que chamamos de autogestão: ou seja, na Economia Solidária não existe patrão nem empregados, pois todos os/as integrantes do empreendimento (associação, cooperativa ou grupo) são ao mesmo tempo trabalhadores e donos. Culturalmente, é também um jeito de estar no mundo e de consumir (em casa, em eventos ou no trabalho) produtos locais, saudáveis, da Economia Solidária, que não afetem o meio-ambiente, que não tenham transgênicos e nem beneficiem grandes empresas. Neste aspecto, também simbólico e de valores, estamos falando de mudar o paradigma da competição para o da cooperação de da inteligência coletiva, livre e partilhada. Politicamente, é um movimento social, que luta pela mudança da sociedade, por uma forma diferente de desenvolvimento, que não seja baseado nas grandes empresas nem nos latifúndios com seus proprietários e acionistas, mas sim um desenvolvimento para as pessoas e construída pela população a partir dos valores da solidariedade, da democracia, da cooperação, da preservação ambiental e dos direitos humanos. mais sobre o assunto no link :http://cirandas.net/fbes/o-que-e-economia-solidaria

#321

Boa pesquisa.

TAREFA VERIFICADA!

#58

Pesquisa sobre os temas discutidos na aula:

Economia Solidária: A realização da economia solidária consiste numa forma de vender, produzir, trocar, evoluir, cooperação entre si, sem algum tipo de dano a alguma pessoa ou ao meio ambiente. Compreende uma diversidade de práticas econômicas e sociais organizadas sob a forma de cooperativas, associações, clubes de troca, empresas autogestionárias, redes de cooperação, entre outras, que realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo solidário.

Fonte: http://www.ecosolbasebrasilia.com.br/index.php/economia-solidaria/videos/

#66

Todos os vídeos apresentados hoje abordam assuntos parecidos.

Economia solidária é uma forma de produção, voltada para a valorização do ser humano, e seu principal objetivo é a distribuição de consumo e riquezas. É um movimento social, que visa a mudança social, por uma maneira diferente de desenvolvimento, que não seja somente baseado nas grandes empresas atuais.

A ideia do banco comunitário (Muiraquitã) é de um modo geral muito importante, pois além de ser um projeto solidário que tem como objetivo melhorar as condições daquela população, também incentiva a preservação do meio ambiente.

Pirambu foi um projeto criado para incentivar a leitura entre os jovens daquela comunidade, além de incentivar o aprendizado sobre a informática.

Entrevista com Daniel Tygel: Em geral ele apresentou um resumo sobre todos os assuntos abordados acima.

#322

Bom trabalho.

TAREFA VERIFICADA!

#59

Tempo registrado: 16 horas, 4 mins em março 29, 2016

os videos tem como intuito demostrar uma criaçao de ongs,de pessoas que perceberam que uma mudança na "economia'de suas cidades e comunidades pode ser apenas uma questao de mudança e colaboraçao de todos.O projeto de muraquita foi uma das mudanças mais criativas que pude ver nos videos apresentados,eles tiveram um ituito de criar um projeto onde incentivam os jovens a ter um acesso "livre" a diversos temas como musica,informatica entre outras oficinas,com essas oficinas eles demostram para esses jovens como podem ganhar suas moedas em troca de seus "talentos" alem disso com essas oficinas de aprendizagem os jovens podem comprar objetos e materias para si.
ja pirambu teve a ideia de criar uma internet comunitaria onde se troca leitura por uma determinada hora de internet.O que mais me chamou a atençao foi o BANCO COMUNITARIO PALMAS onde os moradores que ja nao podiam movimentar seus "negocios" devido a economia,com isto eles tiveram a ideia de "salvar" a cidade de uma maneira bem criativa,eles tiveram a ideia de criar seu proprio dinheiro onde eles tiveram uma volta eficaz para a comunidade onde tiveram a ideia de criar um banco comunitario,onde puderam se transforma em exemplo para outras cidades.
A economia solidaria em si é uma economia "amiga" onde o seu produto vale mais que uma sédula e com uma amizade produtiva os seus vizinhos,amigos entre outros podem te dar algo que voce precisa e usar como pagamento outro produto,fazendo uma troca simultanea e criativa.
bom tive a impressao que eles pensaram nao so no lucro mas em necessidades de materia pruta para seus fins.A economia solidaria em si nao tem o devido valor reconhecido vi que eles pagam por coisas que empresas de grande porte nao pagam,acho que se ela tivesse um apoio maior,uma circulaçao tanto na internet como em palestras em locais fisicos poderiam ter uma aderencia e apoio mais forte e conscientizados por muitas ongs e comunidades.

#283

Ótimo trabalho.

TAREFA VERIFICADA

#323

Boa resposta.

TAREFA VERIFICADA!

#62

A ideia das moedas sociais é muito boa, pois ajuda a população a conseguir um emprego e consequentemente ajudando na renda de pessoas que não tem um boa condição financeira, e com isso eles conseguiram abrir o Banco Comunitário.
Economia Solidária é uma ideia inovadora, pois os agricultores podem fazer trocas com outros agricultores, e esse tipo de economia não visa apenas no crescimento econômico de uma determinada população, ela também contribui para a preservação do meio ambiente.
Portanto essas ideias devem ser implantadas pois ajudam a população, melhoram a economia e o meio ambiente.

#60

~~   Bom em resumo dos vídeos apresentados em relação a empreendimento solidário, em minha opinião sobre é a de que a ideia da moeda própria de palmas foi fenomenal, tanto na teoria como também funciona na prática segundo o vídeo que mostra a prática do empreendimento solidário, mas apenas em lugares que possuem uma renda baixa ou “pobres” que essa ideia apresenta resultados eficientes, não acho que funcionaria em locais com uma renda mais alta.
   As ideias apresentadas dos vídeos proporcionam uma ‘’evolução’’ radical no modo de pensar em relação à pobreza e à exclusão social e da promoção do desenvolvimento sustentável.
    Mas dando minha opinião sobre o assunto, acho que é complicado botar essa ideia em prática por exemplo: criar (ou fundar) um banco comunitário com uma moeda própria é algo que por prática a lei não permite e proibido essa criação assim de repente, isso tem que passar por um longo processo jurídico.
    Porem eu concordo com a ideia acho que assim melhoraria a economia e também criar um modo de reciclagem saldável, para preservamos o nosso meio ambiente.
     O empreendimento solidário é incrível, mas acho que deve ser melhor estudado e se possível futuramente se torne completamente útil e funcional para todos, porque acredito que é possível de regularmos essa crise com esse método de empreendedorismo   

Fontes:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-27032013-170655/pt-br.php

#61

A economia solidária se expressa em organização e conscientização sobre o consumo responsável, fortalecendo relações entre campo e cidade, entre produtores e consumidores, e permitindo uma ação mais crítica e pró-ativa dos consumidores sobre qualidade de vida, de alimentação e interesse sobre os rumos do desenvolvimento relacionados à atividade econômica. Economia Solidária, que não afetem o meio-ambiente, que não tenham transgênicos e nem beneficiem grandes empresas. Neste aspecto, também simbólico e de valores, estamos falando de mudar o paradigma da competição para o da cooperação de da inteligência coletiva, livre e partilhada. Lembrando que também Empreendimento Solidário é uma autogestão, ninguém trabalha para ninguém, todos são como colaboradores ou socios do negócio.

Fonte: http://cirandas.net/fbes/o-que-e-economia-solidaria

#63

"A economia solidária é uma alternativa inovadora na geração de trabalho e na inclusão social"

- WIkipédia.

FBES (O Fórum Brasileiro de Economia Solidária). Através deste se é controlado todas as organizações,cooperativas e afins que trabalham com a Economia Solidária. A FBES controla, auxilia, da suporte legislativo e etc.

- FBES

Uma inclusão social que visa o crescimento da renda da população local e a sustentabilidade, gerando renda e cuidando do meio ambiente.

A Economia Solidária, é uma economia da VIDA, como afirma o Daniel Tygel.

Se preocupando com a preservação do meio ambiente, e evitando a degradação mútua do mesmo, este mecanismo proporciona á população CONHECIMENTO que os ajuda a ajudar o nosso planeta !

A tecnologia da informação e comunicação (TIC ) se faz presente, levando aos moradores o conhecimento necessário, geralmente os receptores deste conhecimento são pessoas de baixa renda que não fazem ideia de que a TIC existe ou, que ela é de suma importância no quesito Crescimento Econômico local. Após ver o alcance da TIC nestes locais percebeu-se que a população passou à saber como investir seus Saberes, no mecanismo da Economia Solidária.

TIC e Economia Solidária proporcianam á comunidade a oportunidade de: crescimento, reconhecimento social, conhecimento cultural e outros afins. Isto só tem a acrescer a estas pessoas e ao nosso Sistema Monetário, pois é uma forma de aumentar a renda, diminuir a pobreza e aumentar índices positivos como o De Educação, diminuição da taxa de pobreza no nosso País, e no Mundo !

#325

Boa resposta.

TAREFA VERIFICADA!

#64

Pesquisa:

Economia Solidária é um jeito diferente de produzir, vender, comprar e trocar o que é preciso para viver. Sem explorar os outros, sem querer levar vantagem, sem destruir o ambiente. Cooperando, fortalecendo o grupo, cada um pensando no bem de todos e no próprio bem.

A economia solidária vem se apresentando, nos últimos anos, como inovadora alternativa de geração de trabalho e renda e uma resposta a favor da inclusão social. Compreende uma diversidade de práticas econômicas e sociais organizadas sob a forma de cooperativas, associações, clubes de troca, empresas autogestionárias, redes de cooperação, entre outras, que realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo solidário.

->    http://www.ecosolbasebrasilia.com.br/index.php/economia-solidaria/videos/

#325

Bom texto.

TAREFA VERIFICADA!

#65

Economia Solidária e Moedas Sociais

Muito interessante á ideia da criação de uma economia solidária e moedas sociais, em locais onde existe compreensão apoio é bem favorável, mas se for num lugar em que não haja compreensão não dá pra ser validado. É sempre bom pensar que as pessoas podem abrir seus negócios trabalhar pra si mesmo, a comunidade unida, as pessoas melhorando de vida, fazendo feiras para empreender mais seus projetos, ajudou muitas empresas e pessoas em crises, bom incentivo para as crianças, conseguiram mudar a vida de todos, só assim as pessoas pararam de gastar dinheiro com as grandes marcas.

Banco Comunitário – Muiraquitã

Eles trabalham muito com a sustentabilidade, no vídeo eles trocaram garrafas pets por moedas Muiraquitãs ou por curso de  informática básico.

Pirambú Digital

Foi muito bom pois fez as pessoas lerem mais e se esforçar mais pra terem acesso a internet.

Entrevista com Daniel Tygel

Foi uma entrevista muito motivadora, muito bem explicada falando de TIC e outras coisas, sempre me interesso por coisas novas e coisas que pretendo fazer  futuramente como abrir meu restaurante, vou batalhar muito pra ser uma boa empreendedora.

#326

 Boa observação.

TAREFA VERIFICADA!

#67

"...Neste processo, a Economia Solidária foi desafiada a gerir abastecimento, comercialização, trabalhar com moeda social, promover rodadas de negócio, realizar feiras em todos os estados, fazer campanha de consumo consciente, comércio justo e solidário, constituir redes, cadeias produtivas, finanças solidárias, trabalhar no campo do marco legal (especialmente: lei geral do cooperativismo e cooperativa de trabalho)..."

http://www.fbes.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=61&Item...

#68

O Instituto Swami desenvolve atividades de Apoio e Fomento à Economia Solidária e ao atendimento ao Plano Nacional de Resíduos Sólidos, mais especificamente na incubação e assessoramento às Cooperativas de Materiais Recicláveis e de outros empreendimentos econômicos e solidários (EES).

http://www.kickante.com.br/campanhas/economia-solidaria-e-inclusao-globa...

#69

O que é Econômia Solidária ?

Economicamente, é um jeito de fazer a atividade econômica de produção, oferta de serviços, comercialização, finanças ou consumo baseado na democracia e na cooperação, o que chamamos de autogestão

Culturalmente, é também um jeito de estar no mundo e de consumir (em casa, em eventos ou no trabalho) produtos locais, saudáveis, da Economia Solidária, que não afetem o meio-ambiente, que não tenham transgênicos e nem beneficiem grandes empresas.

Politicamente, é um movimento social, que luta pela mudança da sociedade, por uma forma diferente de desenvolvimento, que não seja baseado nas grandes empresas nem nos latifúndios com seus proprietários e acionistas, mas sim um desenvolvimento para as pessoas e construída pela população a partir dos valores da solidariedade, da democracia, da cooperação, da preservação ambiental e dos direitos humanos.

Fonte: http://cirandas.net/fbes/o-que-e-economia-solidaria

#284

Ótimo trabalho.

TAREFA VERIFICADA

#72

Foi observado que no vídeo "Economia Solidária" eles produzem os produtos sem preço,é uma ótima economia,aonde eles não tem nenhum patrão nem existem funcionários, eles valorizam a natureza e não existe desemprego entre eles.Pois cada um ajuda o outro como pode,trocam informações,serviços ,isso os tornam mais fortes.
Na "Moeda Social" por ser num lugar muito carente, foi criado um sistema aonde programas e projetos de trabalho servem para superar a pobreza urbana. Essa moeda é usada para gerar renda, aonde nenhum morador mais precisaria passar dificuldade ou até mesmo vender suas casas por não ter dinheiro para manter e ir acabando morando em outros lugares.
Já no "Banco Comunitário" eles visam valorizar todo tipo de trabalho por ser num lugar pobre as pessoas não podem pagar um curso técnico vendo isso foi criada a moeda social  Muiraquitã aonde muitas pessoas podem ter seu próprio negócio ,muitas pessoas também estão aprendendo a não jogar lixos na rua a reciclar e fazem isso iram adquirir moedas.
O "Pirambu Digital" é um condomínio que tem uma internet livre , todo mundo pode acessar a internet para fazer trabalhos , navegar etc... Dentro desse programa foi criado a Bila , onde 1 hora de leitura dá direito á uma hora de internet , nisso podemos ver que a leitura está sendo beneficiada .

#327

Ótima observação.

TAREFA VERIFICADA!

#73

 Economia Solidária é um jeito diferente de produzir, vender, comprar e trocar o que é preciso para viver. Sem explorar os outros, sem querer levar vantagem, sem destruir o ambiente. Cooperando, fortalecendo o grupo, cada um pensando no bem de todos e no próprio bem.                                                                             http://www.ecosolbasebrasilia.com.br/index.php/economia-solidaria/videos/

#74

A Economia Solidária tem como base a troca de produtos, de informações, serviços, e tem como característica a autogestão. Ela foi criada para melhorar e facilitar a vida de muitas pessoas. E com esse projeto foi criada a moeda social, que é usada como alternativa de escambo, possuindo suas características próprias. A moeda social beneficia o mercado de trabalho da Economia Solidária.

Foram criados, também, os Bancos Comunitários, que são serviços financeiros solidários. Eles tem por base os princípios da Economia Solidária. Seu objetivo é promover o desenvolvimento de territórios de baixa renda.

Em um dos vídeos também foi mencionada a Pirambu Digital que é uma cooperativa de tecnologia busca prestar serviços de alta qualidade técnica e profissional, aos setores de TI em quanto ajuda o desenvolvimento social do bairro Pirambu. Eles tem o projeto de internet livre que a cada 1 hora de leitura você tem direito á 1 hora de internet.

A cirandas.net é a rede econômica e social da Economia Solidária.

O empreendedorismo solidário são as diversas formas concretas de manifestação da Economia Solidária, ou seja, grupos de pessoas que produzem e comercializam seus produtos com base nos princípios da Economia Solidária.

#285

Ótimo trabalho.

TAREFA VERIFICADA

#75

Pesquisa dos temas discutidos:

A Economia Solidária pode ser definida em três dimensões:

Economicamente: é um jeito de fazer a atividade econômica de produção, oferta de serviços, comercialização, finanças ou consumo baseado na democracia e na cooperação, o que chamamos de autogestão: ou seja, na Economia Solidária não existe patrão nem empregados, pois todos os/as integrantes do empreendimento (associação, cooperativa ou grupo) são ao mesmo tempo trabalhadores e donos.


Culturalmente: é também um jeito de estar no mundo e de consumir (em casa, em eventos ou no trabalho) produtos locais, saudáveis, da Economia Solidária, que não afetem o meio-ambiente, que não tenham transgênicos e nem beneficiem grandes empresas. Neste aspecto, também simbólico e de valores, estamos falando de mudar o paradigma da competição para o da cooperação de da inteligência coletiva, livre e partilhada.


Politicamente: é um movimento social, que luta pela mudança da sociedade, por uma forma diferente de desenvolvimento, que não seja baseado nas grandes empresas nem nos latifúndios com seus proprietários e acionistas, mas sim um desenvolvimento para as pessoas e construída pela população a partir dos valores da solidariedade, da democracia, da cooperação, da preservação ambiental e dos direitos humanos.

FONTE: http://cirandas.net/fbes/o-que-e-economia-solidaria

#328

Boa pesquisa.

TAREFA VERIFICADA!

#76

Tempo registrado: 2 horas, 21 mins em março 29, 2016

Todos os vídeos que nos foram apresentados, falam a respeito de temas em comum, que são a
economia solidária, as moedas sociais e inclusão social.
A economia solidária tem como objetivo promover o desenvolvimento igualitário da população
brasileira, diminuir a taxa de diferença entre o povo, fazendo com que todos sejam
politicamente, socialmente e culturalmente iguais. Esse movimento consiste na cooperação
de pessoas que moram na mesma região/comunidade/cidade para que todos tenham a
mesma condição e que possam ter bens materiais com base no escambo.
As moedas sociais são uma espécie de dinheiro que circulam entre os moradores de uma
determinada região que servem como uma forma de escambo, além da original que consiste
na troca de objetos ou favores. Essas moedas buscam beneficiar e desenvolver o mercado local.
Ao todo, tudo isso se resume no fato de que o mundo atualmente apresenta uma grande
desigualdade, e todos esse projetos/movimentos buscam o equilibrio social, politico e cultural.

#329

Boa resposta.

TAREFA VERIFICADA!

#77

Tempo registrado: 16 horas, 15 mins em março 29, 2016

As informações passadas sobre a economia solidária foram bem amplas. Na economia solidária não existem patrões nem empregados, a empresa vira uma cooperativa e a sociedade se organiza cada vez mais para realizar uma troca dentro da comunidade. Devido a isso há uma constante inclusão social das pessoas o que vai gerando um desencadeamento de acontecimentos. Porém existem complicações, como a falta de estimulo das organizações governamentais, e as vezes até uma opressão para realizações fundamentais para que haja uma economia solidária “saudável”. Dentro deste pensamento crescem ideias como bancos comunitários, que tem como principal objetivo equilibrar o consumo com a produção da regional. O banco Palmas foi o primeiro de 109 bancos comunitários e sofreu uma grande repressão pois o que eles estavam fazendo era considerado contra a lei. Porém estavam apenas tentando manter a riqueza gerada dentro Conjunto Palmeiras, pois a urbanização estava fazendo com que as famílias tivessem que se mudar. Outro exemplo bem-sucedido é o banco de Muiraquitã que estava promovendo a troca de resíduos sólidos por moedas que poderiam comprar mercadorias nos mercados. Existem também organizações que estão incentivando a leitura dos jovens e adolescentes, promovendo a troca de horas de leitura por horas de acesso à internet. Por fim ouve uma explicação sobre empreendimento solidário. Este tipo de empreendimento não visa o lucro, mas sim o bem-estar de seus funcionários e um auto sustentabilidade da empresa.

As fontes de pesquisa foram:

http://www.revistaforum.com.br/semanal/banco-palmas-moeda-propria-econom...

http://pt.slideshare.net/bancopalmas/banco-palmas-100-perguntas-mais-fre...

https://pt.wikipedia.org/wiki/Banco_Palmas

#330

Bom texto.

TAREFA VERIFICADA!

#78

A Economia Solidária pode ser definida em três dimensões:

LINK : http://cirandas.net/fbes/o-que-e-economia-solidaria

#79

A Economia Solidária é uma forma inovadora de economia que integra socialmente de forma incrível as pessoas e é uma forma de escambo que visa a mudança da sociedade que espelha-se atualmente no desenvolvimento voltado para grandes empresas capitalistas para que no futuro ela passe a espelhar-se em empresas construídas pela população a partir dos valores da solidariedade,democracria, cooperação, preservação do meio ambiente e dos direitos humanos.

Tecnologia da informação e comunicação (TIC) pode ser definida como um conjunto de recursos tecnológicos, utilizados de forma integrada, com um objetivo comum. As TICs são utilizadas das mais diversas formas, na indústria (no processo de automação), no comércio (no gerenciamento, nas diversas formas de publicidade), no setor de investimentos (informação simultânea, comunicação imediata) e na educação (no processo de ensino aprendizagem, na Educação a Distância).

#255

Concordo com a resposta. Excelentes fontes e contéudos.

Tarefa verificada!

#80

PESQUISA ECONOMIA SOLIDARIA

"A economia solidária surgiu como movimento social na Inglaterra, durante o século 19, como forma de resistência - por parte da população socialmente excluída - ao crescimento desenfreado do capitalismo industrial. No Brasil, o movimento só ganhou força no final do século passado, mas tem crescido consideravelmente nos últimos anos e já faz do país uma referência internacional no assunto.
Segundo Ana Lúcia Cortegoso, membro da coordenação colegiada da INCOOP - Incubadora Regional de Cooperativas Populares da Universidade Federal de São Carlos, as formas de organização solidária possuem um papel importante para a população que tem dificuldade de acesso às condições impostas pelo mercado.
O que pouca gente sabe é que a economia solidária vai muito além da geração de renda e traz propostas de mudanças nas relações interpessoais e com o meio ambiente. Cooperação, não competição, preservação dos recursos naturais, não exploração dos trabalhadores, igualdade de poder na tomada de decisões na empresa e responsabilidade com a comunidade local onde o empreendimento está inserido são princípios que norteiam essa prática."

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/desenvolvimento/conteudo_282947.shtml

------------------------------------------------------------------------

"A Economia Solidária pode ser definida em três dimensões:

• Economicamente: É um jeito de fazer a atividade econômica de produção, oferta de serviços, comercialização, finanças ou consumo baseado na democracia e na cooperação, o que chamamos de autogestão: ou seja, na Economia Solidária não existe patrão nem empregados, pois todos os/as integrantes do empreendimento (associação, cooperativa ou grupo) são ao mesmo tempo trabalhadores e donos.


• Culturalmente: É também um jeito de estar no mundo e de consumir (em casa, em eventos ou no trabalho) produtos locais, saudáveis, da Economia Solidária, que não afetem o meio-ambiente, que não tenham transgênicos e nem beneficiem grandes empresas. Neste aspecto, também simbólico e de valores, estamos falando de mudar o paradigma da competição para o da cooperação de da inteligência coletiva, livre e partilhada.


• Politicamente: É um movimento social, que luta pela mudança da sociedade, por uma forma diferente de desenvolvimento, que não seja baseado nas grandes empresas nem nos latifúndios com seus proprietários e acionistas, mas sim um desenvolvimento para as pessoas e construída pela população a partir dos valores da solidariedade, da democracia, da cooperação, da preservação ambiental e dos direitos humanos."

Fonte: http://cirandas.net/fbes/o-que-e-economia-solidaria

#331

Ótima pesquisa, com fontes e conteúdo.

TAREFA VERIFICADA!

#92

Economia solidária é um tema complexo de ser entendido plenamente. Existe muita curiosidade. Através deste site: "http://ecosol.dieese.org.br/index.php" muitas dessas dúvidas podem ser sancionadas. Detalhes sobre economia solidária no Brasil abaixo:

O movimento de economia solidária tem crescido de maneira muito rápida, não apenas na Europa e no Brasil mas também em diversos outros países. O seu crescimento no contexto brasileiro se deve a fatores variados, dentre os quais vale destacar a resistência de trabalhadoras e trabalhadores à crescente exclusão, desemprego urbano e desocupação rural resultantes da expansão agressiva dos efeitos negativos da globalização da produção capitalista. Tal resistência se manifesta primeiramente como luta pela sobrevivência, na conformação de um mercado informal crescente, onde brotam iniciativas de economia popular tais como a atuação de camelôs, flanelinhas, vendedores ambulantes etc., normalmente de caráter individual ou familiar. Com a articulação de diversos atores, essa resistência também se manifesta na forma de iniciativas associativas e solidárias voltadas também à reprodução da vida, mas que vão além disso, apontando para alternativas estruturais de organização da economia, baseada em valores como a ética, a equidade e a solidariedade e não mais no lucro e acúmulo indiscriminado. Atores do movimento brasileiro de economia solidária O Fórum Brasileiro de Economia Solidária estrutura-se de forma a garantir a articulação entre três segmentos do movimento de Economia Solidária: empreendimentos solidários, entidades de assessoria e fomento, e gestores públicos. Empreendimentos econômicos solidários (EESs) Denominamos de empreendimentos solidários as diversas formas concretas de manifestação da Economia Solidária, que são de uma riqueza e diversidade consideráveis. Os empreendimentos solidários são os principais protagonistas e público-alvo do FBES, compondo a maioria da representação em todas as instâncias decisórias do Fórum. Vale citar aqui algumas formas de manifestação da Economia Solidária, para se perceber a magnitude e heterogeneidade do segmento de empreendimentos solidários: cooperativas, associações populares e grupos informais (de produção, de serviços, de consumo, de comercialização e de crédito solidário, nos âmbitos rural urbano); empresas recuperadas de autogestão (antigas empresas capitalistas falidas recuperadas pelos/as trabalhadores/as); agricultores familiares; fundos solidários e rotativos de crédito (organizados sob diversas formas jurídicas e também informalmente); clubes e grupos de trocas solidárias (com ou sem o uso de moeda social, ou moeda comunitária); ecovilas; redes e articulações de comercialização e de cadeias produtivas solidárias; lojas de comércio justo; agências de turismo solidário; entre outras. Os empreendimentos solidários caracterizam-se por se basearem nos princípios e valores expressos na Carta de Princípios da Economia Solidária, dos quais se destacam o exercício da autogestão na sua organização interna e o fato de serem supra-familiares com caráter de atividade econômica. Quando se trata de um empreendimento econômico solidário de produção, o seu capital será constituído por cotas, distribuídas por igual entre todos membros, que desta forma, são sócios do empreendimento. O princípio geral da autogestão é que todos os que trabalham são donos do empreendimento e todos os que são donos trabalham no empreendimento. Existem empreendimentos solidários produtivos nas áreas econômicas mais diversas: são associações ou cooperativas agropecuárias, agroindustriais, industriais, de transporte, de artesanato, de reciclagem de resíduos sólidos, de educação escolar, de hotelaria etc., além de ecovilas e outras iniciativas.

fonte: http://www.ecosolbasebrasilia.com.br/index.php/economia-solidaria/videos/

http://cirandas.net/fbes/o-que-e-o-fbes

Pré-visualizarAnexoTamanho
fbes_logo_2.jpg
fbes_logo_2.jpg126.88 KB

#332

Ótima pesquisa.

TAREFA VERIFICADA!

#81

Pesquisa dos temas discutidos:

Quando falamos de Economia Solidária, o conceito é diferente. O objetivo é criar atividades económicas sustentáveis, geridas na base da cooperação entre os seus trabalhadores/as, numa perspetiva de desenvolvimento local e de construção de outras relações sociais, emancipadoras e equitativas. Tem por isso uma visão mais multidimensional, que vai para além do económico, e integra fortemente a educação, a cultura, a ação política para a transformação social.

FONTE: http://www.cidac.pt/index.php/o-que-fazemos/comercio-e-desenvolvimento/economia-solidaria/

#82

   Economia solidaria tem como objetivo valorizar as riquezas do pais.
Ajuda as pessoas com poucas condições ou clase baixa, essas pessoas podem ter acesso a novas culturas.Isso faz com com que aja trocas de coisa que temos porem não necessitamos por coisas que precisasmos.

#83

Observa-se dentre os vídeos que traram sobre o tema: Econômia Solidária,de várias   formas.Esse projeto busca a inclusão social, sem visão em lucro,bem-estar,ajudar a sociedade etc. No mesmo não existe patrão e nem empregado,o indivíduo é o próprio dono e empregado no seu  empreendimento solidário,com isso não tendo desemprego. Buscam também não afetar e nem agredir o meio ambiente,procuram produzir em hortas locais,incentivar as pessoas à reciclarem. Esses atos beneficiam muito os cidadãos,ajuda a economizar,facilita a vida dos mesmos. Por exemplo, a criação da Moeda Social nas duas cidades dos vídeos,o indivíduo trocava seus objetos recicláveis pela moeda, depois ia trocar a moeda nas vendas,adquirindo alimento,isto sendo uma troca,gerando renda nas cidades.

#84

Tempo registrado: 16 horas, 22 mins em março 29, 2016

Sobre a pesquisa:
http://virtuau.uau.com.br/resumo-geral-do-empreendimento/

#85

Tempo registrado: 2 horas, 25 mins em março 29, 2016

As ideias demonstradas nos vídeos são muito boas, onde uma matéria é relacionada a outra, em si todas tratam sobre economia solidária, a TIC, por exemplo, ajuda de uma forma a economia solidária a evoluir, e essa forma das moedas sociais e da economia solidária, ajudam uns aos outros a crescer, uma forma diferenciada, que sim, gera empregos, contribui de muitos jeitos para a inclusão social, é uma forma de valorização da riqueza existente em sua área, como mostrada em alguns dos vídeos, em sua própria comunidade, por exemplo.

A respeito da matéria de Daniel Tygel, ele faz um resumo de todas as matérias abordadas nessa aula, em principal sobre a economia solidária, respondendo todas as perguntas, e também as relacionando com a TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação).

#86

Economia solidária é definida como o "conjunto de atividades econômicas – de produção, distribuição, consumo, poupança e crédito – organizadas sob a forma de autogestão." Compreende uma variedade de práticas econômicas e sociais organizadas sob a forma de cooperativas, associações, clubes de troca, empresas autogestionárias, redes de cooperação, entre outras, que realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo solidário. Trata-se de uma forma de organização da produção, consumo e distribuição de riqueza centrada na valorização do ser humano e não do capital, caracterizada pela igualdade.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Economia_solid%C3%A1ria

#106

Tempo registrado: 16 horas, 35 mins em março 29, 2016

Falando assim parece até perfeito,mas existem pessoas que não abriram a mão das suas riquezas.

#87

Economia solidária

A economia social e uma praticam de empréstimo e devolução tanto de informação, bens matérias e conhecimentos gerais como foram citado em um dos vídeos, o condomínio digital que e uma rede de internet para a população em troca eles teria que fazer uma hora de leitura na biblioteca para pagar a hora de internet usada, pessoas que abriram negócios a partir da economia que paga com o serviço prestado para aqueles que querem ter uma profissionalização de seus conhecimentos.

Com a crise que estamos vivendo hoje em dia esse tipo de trabalho e um serviço que seria ótimo pra a população com o crescimento do banco solidário para as famílias de baixa renda poder ter uma iniciativa de produção para obter uma renda para a sua família

Um dos vídeos relata que foi preciso que eles enfrentassem bancos de grande porte para conseguir chegar aonde chegou, que passaram por grandes dificuldades para conseguirem obter algo com esta nos dias de hoje. Citados em um dos vídeos quanto mais consumir mais você ira “trocar” podemos economizar substituindo as lâmpadas normais pelas lâmpadas florescentes além de você economizar você ira fazer um bem para o meio ambiente consumindo menos energia.

#286

Ótimo trabalho.

TAREFA VERIFICADA

#88

Economia Solidária

Nos vídeos mostram a Economia solidária. Importância dos benefícios para as pessoas, em redes sociais, que fazem o pagamento como umas trocas de favores, para quem não tem condições ou até mesmo recursos, possam pagar.

   Como no segundo vídeo as pessoas pegam matérias recicláveis para trocar por “Moeda”, que podem ser usadas em tendas, mercados e etc., ou também aqueles que querem ter acesso à internet, leem livros por pelo menos 1 hora em troca de 1 hora de uso de internet.

    Isso é também um jeito de influenciar e incentivar aqueles que não são acostumados a ler.  Como no último vídeo fala que o consumo pode ser um investimento diferente, quanto mais você consome, mais vai haver a tal “troca”. As pessoas em si, hoje em dia consomem muito, por exemplo, a lâmpada que é citada no decorrer do vídeo pode economizar usando lâmpadas florescentes que gasta menos energia, e o Daniel do último vídeo, vai respondendo as perguntas das pessoas, usando o consumo em base, falando da importância de sempre estarmos atento.

#333

Boa resposta.

TAREFA VERIFICADA!

#89

Eu achei bastante interessante pois não conhecia as Moedas Sociais, que fazem parte da economia solidária. As pessoas de um certo grupo, usam geralmente para troca de produtos ou serviços. As Moedas, beneficiam o mercado de trabalho dos grupos que participam da economia, as mesmas só podem circular dentro da comunidade, ou seja ela beneficia a redistribuição dos recursos.

O que eu achei da Economia Solidária é que ela é usada sem querer levar vantagem, sem destruir o ambiente, sem exploração e que todos aqueles que participam pensam sempre no bem estar próprio e no de outros.

O banco comunitário é da própria comunidade, os moradores que são donos, ou seja são os proprietários. O banco também apoia o empreendimento de comércios como: feiras e lojas solidárias. A atuação é em territórios com altos graus de vulnerabilidade social e desigualdade social.  

#334

Boa observação.

TAREFA VERIFICADA!

#90

O Instituto Swami desenvolve atividades de Apoio e Fomento à Economia Solidária e ao atendimento ao Plano Nacional de Resíduos Sólidos, mais especificamente na incubação e assessoramento às Cooperativas de Materiais Recicláveis e de outros empreendimentos econômicos e solidários (EES).

Não temos patrocínio do Governo e atuamos com Coworkers e Colaboradores diversos

Somos economistas, advogados, estudantes, professores, engenheiros, auditores ambientais e voluntários de diferentes formações que visitamos os lixões, organizamos os trabalhadores, explicamos a importância do modelo cooperativista e da Lei dos Resíduos Sólidos (12.305/PNRS), constituímos as cooperativas (todos os membros, gestores e diretores são os próprios catadores) e buscamos parcerias para que estas se desenvolvam.

O atual Programa Economia Solidária e Inclusão Global é a implantação coletiva da autogestão e da Capacitação Internacional de pessoas de todas as cooperativas e empreendimentos econômico e solidários.

http://www.kickante.com.br/campanhas/economia-solidaria-e-inclusao-globa...

 

#335

Boa resposta.

TAREFA VERIFICADA!

#91

Os vídeos mostram a valorização moeda social local e dos ‘’lucros’’ para a cidade, de venderem e comprarem os produtos locais, feitos por moradores da própria cidade. Assim, todos trabalham e todos ganham, sem a necessidade de um patrão, todos trabalham por conta própria, e com o seu trabalho você se paga. Trazendo também uma vida mais saudável, os legumes são feitos por agricultores que não usam agrotóxico, e todos sabem a origem dos alimentos, roupas...  Não existe nenhum território inerentemente pobre (seja uma região, bairro, nenhum município). Territórios ficam pobres depois de perder, várias vezes, a própria poupança. Apesar do nível de pobreza de um território, será sempre capaz de alcançar o desenvolvimento econômico. Esse desenvolvimento deve ser autônomo, do dentro; se não, nunca será sustentável.  A moeda local, pode também ser trocada por trabalhos voluntários, e também para pagar cursos, um tempo na lan house, e com uma hora de leitura você pode mexer em um computador por uma hora, é como se você fizesse um bem para todos para no final se beneficiar. Suas linhas de crédito estimulam a criação de redes de consumo e produção locais, promovendo o autodesenvolvimento do bairro, por tudo ser produzido por pessoas do local.

Fonte de pesquisa

https://pt.wikipedia.org/wiki/Banco_Palmas

#336

Boa observação.

TAREFA VERIFICADA!

#93

ECONOMIA SOLIDÁRIA - É um jeito diferente de produzir, vender, comprar e trocar o que é preciso para viver. Sem explorar os outros, sem querer levar vantagem, sem destruir o ambiente. Cooperando, fortalecendo o grupo, cada um pensando no bem de todos e no próprio bem.

www.ecosolbasebrasilia.com.br/index.php/economia-solidaria/videos/

MOEDA SOCIAL - A moeda social surge na economia solidária como alternativa ao escambo, e possui características próprias. É considerada um instrumento de desenvolvimento local, destinada a beneficiar o mercado de trabalho dos grupos que participam da economia da localidade. Seu uso é restrito, e a sua circulação beneficia a redistribuição dos recursos na esfera da própria comunidade. O aumento da quantidade de moeda social corresponde ao aumento das transações realizadas pelos participantes da economia local. Sempre observando o lastro (para cada moeda social uma moeda oficial do mesmo valor).
https://pt.wikipedia.org/wiki/Moeda_social

BANCO COMUNITÁRIO - Bancos Comunitários são serviços financeiros solidários, em rede, de natureza associativa e comunitária, voltados para a geração de trabalho e renda na perspectiva de reorganização das economias locais, tendo por base os princípios da Economia Solidária.
http://www.institutobancopalmas.org/o-que-e-um-banco-comunitario/


PIRAMBU DIGITAL tem em cada cooperado, um sócio, onde visamos crescer juntos, fortalecendo assim o compromisso com nossos clientes.

Missão - Promover o desenvolvimento dos cooperados e colaboradores, bem como atender aos anseios dos clientes e parceiros, por meio de serviços de excelência em TI, atuando no entorno, através da inclusão digital e social de jovens.
Visão - Ser reconhecida pelos cooperados e pelas comunidades onde atua como a melhor alternativa em soluções do mercado de TI, com excelência na prestação de serviços.

 Valores - Valorizar a si mesmo e aos cooperados. Cada cooperado é um peixe no cardume da Pirambu Digital e somar sua força a força total da empresa é fortalecer e melhorar a empresa.
http://www.pirambudigital.com.br/quemsomos
 

#337

Ótima pesquisa.

TAREFA VERIFICADA!

#94

   Todos os videos que nos foram apresentados,aborda em respeito de um tema comum que e economia solidaria é  um jeito diferente de produzir, vender, comprar e trocar o que é preciso para viver, sem exploração e vantagem a cima de outros .
    A respeito da Moedas  social surgiu na Economia Solidária como alternativa de troca de mercadorias .Possui características próprias é destinada a beneficiar o mercado de trabalho dos grupos que participam da economia da localidade,tem se o uso restrito e sua circulação beneficia a distribuição dos recursos na esfera da própria comunidade .
    O Banco  Comunitario  são serviços financeiros solidários,em rede associativa e comunitaria, voltada para a geração do trabalho na renda perspequitiva de organizaçãodas economias locais,tendo com base príncipio da economia solidaria .Tem como objetivo promover o desenvolvimento de territorios na baixa renda .
    Pirambu Digital  é uma cooperativa de tecnologia que busca por meio da qualificação e do desenvolvimento de pessoas,presta serviços tecnico e proficional ao mesmo tempo em que ajuda no desenvolvimento social do entorno.Tem como  missão Promover o desenvolvimento dos cooperados e colaboradores, bem como atender aos desejos dos clientes e parceiros, por meio de serviços de excelência em TI, atuando no entorno, através da inclusão digital e social de jovens...

#338

Boa resposta.

TAREFA VERIFICADA!

#95

Tempo registrado: 16 horas, 26 mins em março 29, 2016

O video sobre a economia solidaria fala um pouco clubes de troca, empresas autogestionárias, redes de cooperação, entre outras, que realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo solidário.Trata-se de uma forma de organização da produção, consumo e distribuição de riqueza centrada na valorização do ser humano e não do capital, caracterizada pela igualdade. autogestionárias, redes de cooperação, entre outras, que realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo solidário.Trata-se de uma forma de organização da produção, consumo e distribuição de riqueza centrada na valorização do ser humano e não do capital, caracterizada pela igualdade.

A moeda social surge na economia solidária como alternativa ao escambo, e possui características próprias. É considerada um instrumento de desenvolvimento local, destinada a beneficiar o mercado de trabalho dos grupos que participam da economia da localidade. Seu uso é restrito, e a sua circulação beneficia a redistribuição dos recursos na esfera da própria comunidade.

Banco comunitário,ele funciona basicamente oferecendo formação tecnológica para a população, conhecimento sobre cultura digital, metareciclagem, reuso e reciclagem de resíduos sólidos e promovendo economia solidária. O pagamento pelos serviços se dá através da Moeda Social Muiraquitã, adquirida no Banco Muiraquitã.

A troca é feita da seguinte maneira; através de prestação de serviços a comunidade, como palestras e oficinas, ou com a doação de resíduos sólidos recicláveis entregues ao Banco Muiraquitã. Cada Kg desse resíduo equivale a 1 Muiraquitã.

A Pirambu Digital é uma cooperativa de tecnologia que busca por meio da qualificação e do desenvolvimento de pessoas, prestar serviços de alta qualidade técnica e profissional, aos setores de TI de micros à grandes empresas, ao mesmo tempo em que ajuda no desenvolvimento social do entorno, o bairro Pirambu.

#339

Bom texto.

TAREFA VERIFICADA!

#96

Os vídeos que foram apresentados, abordam o mesmo tema, a economia solidária. Economia solidária nada mais é que uma forma diferente de produzir, vender, comprar e trocar produtos. Neste tipo de economia, não existe dono e empregado, todos são donos, todos podem tomar decisões. Isso faz com que a econimia da região cresça, pois os "bens" não saem daquela área, o crescimento é coletivo.

#259

Ótimos argumentos.

Tarefa verificada!

#97

A economia solidária é praticada por milhões de trabalhadoras e trabalhadores de todos os extratos, incluindo a população mais excluída e vulnerável, organizados de forma coletiva gerindo seu próprio trabalho, lutando pela sua emancipação em milhares de empreendimentos econômicos solidários e garantindo, assim, a reprodução ampliada da vida nos setores populares.
São iniciativas de projetos produtivos coletivos, cooperativas populares, cooperativas de coleta e reciclagem de materiais recicláveis, redes de produção, comercialização e consumo, instituições financeiras voltadas para empreendimentos populares solidários, empresas autogestionárias, cooperativas de agricultura familiar e agroecologia, cooperativas de prestação de serviços, entre outras, que dinamizam as economias locais, garantem trabalho digno e renda às famílias envolvidas, além de promover a preservação ambiental.
Além disso, a economia solidária se expressa em organização e conscientização sobre o consumo responsável, fortalecendo relações entre campo e cidade, entre produtores e consumidores, e permitindo uma ação mais crítica e pró-ativa dos consumidores sobre qualidade de vida, de alimentação e interesse sobre os rumos do desenvolvimento relacionados à atividade econômica.

http://cirandas.net/fbes/o-que-e-economia-solidaria
 

#98

Tempo registrado: 16 horas, 30 mins em março 29, 2016

~~
Esta ideia buscou esclarecer os modos de compreensão da categoria trabalho
sob a lógica do capitalismo e a proposta da economia solidária.

~~http://osocialemquestao.ser.puc-rio.br/media/12_OSQ_25_26_Esteves.pdf

~~http://atelierdeducadores.blogspot.com.br/2014/04/empreendedorismo-solidario.html

~~http://osocialemquestao.ser.puc-rio.br/media/12_OSQ_25_26_Esteves.pdf

#99

Economia Solidária e a Sustentabilidade

Economia Solidária não busca o lucro, mas sim a realização das pessoas. É uma forma de desenvolvimento social. Muitas pessoas dependem da economia solidária para sobreviver.

As pessoas que dependem da economia solidária, não pensam em ficar ricos ou faz as coisas pensando em lucrar. Mas sim em trabalhar por conta própria e ganhar o dinheiro que precisa para sobreviver. Eles são seus próprios “patrões”, então, eles criam suas próprias regras. Eles utilizam os produtos que eles mesmos criam. Não utilizam produtos de terceiros. Para eles comerem, eles realizam a agricultura.

Coisas relacionadas a Economia Solidária:

-Preservação do meio ambiente

-Agricultura

-Consumo consciente

Moeda Solidária é um meio de poupança local que circula por uma comunidade. Elas ajudam muita a comunidade a se desenvolver. A Comunidade lucra a partir dessas moedas. Essas moedas ajudam muitas famílias a se sustentarem. Realizam compras de alimentos, eletrodomésticos e eletrônicos, dentro da sua própria comunidade.

Pirambu Digital é uma cooperativa de tecnologia formada por jovens de Fortaleza, em função de expandir o conhecimento de pessoas da região.  

A Sustentabilidade visa a necessidade da gerações futuras. A sustentabilidade é muito complexa, pois consegue abordar diversas questões como a, questão social, ambiental etc.

#287

Ótimo trabalho.

TAREFA VERIFICADA

#100

A economia solidária surgiu como movimento social na Inglaterra, durante o século 19, como forma de resistência - por parte da população socialmente excluída - ao crescimento desenfreado do capitalismo industrial.

http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/desenvolvimento/conteudo_...

#101

Bom sobre os vídeos eu achei bem interessante, cada um tem a sua própria explicação bem centrada no assunto, a economia solidaria deixa bem claro a inclusão social de todas as pessoas e como isso seria benéfico para a sociedade. Já a moeda social é uma nova forma de comprar e vender e gerar um novo sistema econômico que ajuda todos os moradores da região que adere esse tipo de renda, ambos buscam ter uma sociedade mais justa e igual , porem esse modo de vida não se encaixa no modo capitalista e isso afeta diretamente os dois que sofrem dificuldades para impor seu trabalho e modo de vida.

Como eu citei acima os benefícios são claros como: acesso a tecnologia, o interesse das pessoas mais jovens , a reciclagem mais presente tanto. Que em um dos vídeos cita que houve uma diminuição do lixo na rua , e as pessoas estão sempre empregadas e nunca ficam fora das atividades de um modo geral e com essa moeda elas tem uma renda extra e com isso, conseguem obter coisas necessárias para a sobrevivência como o prato de cada dia ou até mesmo se dar ao luxo de comprar algo melhor para seu consumo.

#104

Observamos que os brasileiros trabalham muito e tem muito orgulho de si por fazerem seus próprios negócios e com isso os acabam criando modos de que seu empreendimento se torne mais fácil e acessível, Daniel Tygel entende a valorização desses ideais como um salto para o futuro. O fato de alguns elementos da história passada terem sido esmagados, não significa que devemos ignorar eles. Se o consumidor usa seu poder de compra para priorizar bens e serviços gerados a partir da economia solidária, está contribuindo diretamente para que os modelos econômicos, políticos e sociais sejam repensados e reconstruídos. Muitos consumidores ainda enxergam na economia solidária apenas um meio encontrado por produtores de baixa renda ou desempregados para sobreviver, mas a economia solidaria tirou muitas empresas da falência e empregou muitas, diminuindo a pobreza e realizando sonhos de empreendedores com poucas condições financeiras.

#104

Pesquisa sobre a econômia solidária:              

O Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), lança nesta segunda-feira (28) o portal do Observatório Nacional da Economia Solidária e do Cooperativismo (http://ecosol.dieese.org.br/index.php).

O portal reúne indicadores, estatísticas, mapas e perfil das organizações e empreendimentos da Economia Solidária no Brasil. Também é possível buscar informações sobre o associativismo popular, cooperativas da agricultura familiar e de catadores de materiais recicláveis no Brasil, regiões, estados e municípios.

Qualquer pessoa poderá acessar a plataforma virtual de forma livre e gratuita. O usuário poderá ainda contribuir com sugestões ou tirar dúvidas por meio da opção Fale Conosco.

                                                                                                                             

O objetivo é dar mais visibilidade à Economia Solidária no país, conhecer as características dos territórios onde está presente, apoiar os empreendimentos e ser uma ferramenta de aos gestores e às organizações coletivas na elaboração de planos, formulação de agendas, no desenvolvimento e monitoramento de políticas públicas para o setor.

As informações têm como principais bases o sistema de informações da Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes/MTPS), os dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS/MTPS), do Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), da Secretaria de Governo da Presidência (SG/PR) e do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Em 2016, o observatório também vai incluir informações sobre os empreendimentos que fornecem para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do Ministério do Desenvolvimento e Combate à Fome e outros dados do Dieese.

http://www.acritica.net/noticias/observatorio-nacional-da-economia-solid...

                             

#340

Ótima pesquisa.

TAREFA VERIFICADA!

#105

É interessante saber que existe uma forma mais humana e coletiva de trabalhar pensando não só em lucro ( que no vídeo da entrevista de Daniel Tygel é um roubo e que não é necessário lucro para uma empresa sobreviver, de fato o dinheiro é necessário, mas para que uma empresa sobreviva é necessário que ela tenha os recursos necessários exatamente para a sua sobrevivência) mas também pensando na coletividade, na inclusão social, cultural, econômico e principalmente no desenvolvimento do indivíduo na sociedade.

Mostrou também que o capitalismo, pela forma dele de trabalhar meio que causa uma desigualdade, uma exclusão social e isso é algo bom de se enxergar pois tudo tem seus prós e contras.

Algo que chamou minha atenção é que é possível um bairro, uma cidade, uma favela criar uma moeda própria, um banco próprio. O vídeo do Banco Comunitário de Palmas mostrou que grande coisa que pode gerar um crescimento econômico (e não só isso, mostrou que qualquer grande coisa) não precisa sair de grandes faculdades ou em grandes empresas, e isso é um exemplo,pois o Banco Comunitário de Palmas e o de Muiraquitã foram criadas em comunidades e geram um crescimento econômico, coletivo, social na vida dessas comunidades.

Saber disso agora para mim é realmente algo inspirador e fenomenal. É um conhecimento que pode ser levado para vida da comunidade e do cidadão e inspirar jovens por todo o Brasil.

#107

A moeda social surge na economia solidária como alternativa ao escambo, e possui características próprias. É considerada um instrumento de desenvolvimento local, destinada a beneficiar o mercado de trabalho dos grupos que participam da economia da localidade. Seu uso é restrito, e a sua circulação beneficia a redistribuição dos recursos na esfera da própria comunidade. O aumento da quantidade de moeda social corresponde ao aumento das transações realizadas pelos participantes da economia local. Sempre observando o lastro (para cada moeda social uma moeda oficial do mesmo valor).
 

Site:http://bancoesmeralda.com.br/o-que-e-moeda-social.php

#108

De acordo com com minhas pesquisas , nos site  http://cirandas.net/fbes/o-que-e-economia-solidaria

http://www.ecosolbasebrasilia.com.br/index.php/economia-solidaria/videos/

Importancia da Enomia solidária e da moeda solidária , que as pessoa conseguem de acordo com as trocas com trocas de favores : como matérias recicláveis .

#109

http://web.tau.org.ar/upload/89f0c2b656ca02ff45ef61a4f2e5bf24/Artigo_abe...

No link a cima podemos ter uma ideia que esse tipo de "troca" não e de hoje e uma coisa de bastante anos atrás,o crescimento na econimia e cada vez maior tornando e dando a chanche de familias construirem uma base em sua estrutura familiar com programas de ações socias para pessoas de todas as idades por uma causa eficaz ajudando a população e mostrando a todos que só o dinheiro não e nescessario que a solidariedade pode mudar tudo

#110

O que posso fala dos vídeos, achei muito interessantes e educativos os vídeos porque torna os mesmo assunto os três vídeos, sobre Projetos Sociais; Economia Solidária. Os Projetos Sociais foram feitos por um grupo lá no Ceara no sertão do nosso país, em minha opinião achei muito interessante porque eles inventam uma moeda que resolve os problemas desses pequenos grupos, com essas moedas e possível compra tudo oque quiser e tipo um computador, comida, etc... ai vem o lado da troca você compra em uma loja a dona da loja repassa a nota (a moeda). Mas não foi de uma hora pra outra que eles inventaram essas moedas, tiveram que passa pelo Banco Central do Brasil. E ai sim sofreram dificuldades para realizar essa tarefa de cara mais conseguiram no final de tudo. Economia Solidária é definida como o conjunto de atividades econômicas de produção. Daniel Tygel fala muito bem sobre isso no video ele explica como e uma economia solidária, tanto como para dentro ou para fora da sociedade, gostei quando ele  fala sobre as “redes” e “cadeias” de produção, comercialização e consumo, tambem gostei dos quatros pilares que o Daniel fala a  Primeira :CMS é um sistema de informação ;Segundo: Redes Sociais e um meio de comunicação com o resto do mundo ou com outras pessoas ;Terceira: Rede Econômica é a organização da informação; Quarta: Organização em recortes ou espaços . E foi isso oque, mas gostei em cada tema.

#341

Boa observação.

TAREFA VERIFICADA!