Pular navegação

Fechamento do livro e início da revisão

Ajuda

Fechamento do livro e início da revisão

A semana foi puxada, mas nós conseguimos fechar o texto-base do livro. Iniciamos agora um período de revisão de duas semanas que termina no dia 10/04. O texto está cheio de erros de português, concordância, ordem, porque foi feito às pressas. Precisaremos de todos para fazer essa revisão!

medium_2756494307.jpg

Os capítulos fechados são os seguintes, com um breve resumo:

  • Co-criação e criatividade situa a inovação aberta na economia criativa, desfaz os mitos sobre criatividade, apresenta técnicas de cocriação (falta escrever sobre ferramentas). Esse capítulo ficou bem legal pra começar o livro, mas sem as ferramentas fica muito no ar. Se você desejar ajudar com essa parte, poste um comentário nesta tarefa de revisão.
  • Aprender fazendo, fazer aprendendo apresenta os desafios da educação contemporânea, mostra que aprendizado pode ir além da escola, esboça um modelo de aprendizado em rede. Esse capítulo ficou fraco e destruturado. Focou-se muito na crítica ao modelo escolar sem desenvolver uma alternativa, que era pra ser o laboratório vivo. Se você deseja ajudar com essa parte, poste um comentário nesta tarefa de revisão pra gente saber.
  • Trabalho colaborativo e economia solidária discute porque as pessoas precisam trabalhar com o que não gostam e como elas podem reagir a isso formando coletivos, apresenta a economia solidária (faltando), moedas sociais digitais e as ferramentas do Corais. Esse capítulo ficou bem interessante, faltando apenas revisar e complementar a parte de economia solidária.
  • Auto-gestão e administração coletiva resume a proposta de gestão autônoma, sem depender de centros de decisão, com propriedade compartilhada e participação contínua. Esse é certamente o mais completo capítulo até agora. Só falta revisar.

Caso você deseje contribuir com um desses textos, faça diretamente no texto colaborativo. Não é necessário pedir autorização alguma, porém, pedimos a gentileza de deixar um comentário aqui caso você faça uma grande mudança (por exemplo revisar o texto inteiro, mover parágrafos, adicionar trechos, etc). Caso não esteje muito certo de apagar algo, risque com o botão de tachado.

Além dessas tarefas de revisão e complementação, temos várias outras tarefas de imagens e estudos de caso a completar. Se você ainda não colaborou com o livro, ainda é tempo de colaborar!

Agradecemos a força dos que colaboraram com esta etapa de escrita: Carlos Lunna, jatoba, Isaac, Paula Ugalde, Sandro, leo guedes, Luana Vilutis, ana laura gomes, Larissa Carreira, Jader Gama, juliocarraro, Emilio Velis. Por favor, preencham seus currículos para serem mencionados no livro.

Após a revisão o livro será diagramado e encaminhado para impressão. A meta é que ele esteja pronto para o encontro de pontos de cultura Teia da Diversidade 2014 em maio, promovido pelo Ministério da Cultura e organizado aqui no Corais.

Comentários

#1

Salve Fred, acho que a sintese da nossa revisão de ontem ficou mto boa. entramos na terceira e ultima fase do processo de escrita coletiva. É importante [email protected] votarem no titulo do livro r contribuir com novas opções. Este é o último sprint coletivo que precisamos realizar como em uma prova de revezamento no atletismo. Quem já vem contribuindo e puder dar mais um gás final mas também quem ainda não pode contribuir e pode chegar com sangue novo para ler o livro e contribuir com os u pontos destacados no post acima

#2

teremos a oportunidade de socializar este trabalho coletivo na teia nacional com representantes de pontos de cultura de todo o Brasil. Pra isso precisamos botar o projeto na gráfica ainda em abril. Quem tiver no pique pra essa ultima empreitada da escrita basta seguir os passos acima. e vamos utilixar os comentários e os posts de blog pra alinhar os avanços Em rede boa todo mundo se balança

#3

Que tal a gente organizar assim: cada capítulo deve ser revisado por pelo menos dois voluntários, que devem avisar que vão fazer isso nos comentários abaixo.

Alguém se voluntaria a revisar um dos capítulos?

#7

Ótima ideia!

Jatobá e eu revisaremos o capítulo de trabalho colaborativo e economia solidária!

Vamos definir um prazo coletivo para este primeiro ciclo de revisão? Que tal dia 03 de abril?

#4

Oi!! Vou ajudar revisando o capítulo "Aprender fazendo, Fazer aprendendo" :)

#5

Questão: para a revisão, há alguma preocupação com questões de gênero no texto?

Exemplo: há muitas passagens na qual se toma o masculino (ex.: professores, alunos, trabalhador) como gênero neutro/universal. Poderia-se evitar a generalização utilizando recursos para não indicar só o  gênero masculino (professores/as, [email protected], trabalharEAs) ou, outra alternativa, evidenciando de quem se fala (ex.: professores e professoras, alunos e alunos, trabalhadores e trabalhadoras)

Posso aproveitar para revisar, atento a essas questões.

#6

É uma questão importante que eu pelo menos não havia me preocupado. Porém, se formos aplicar esta forma de escrever tem que ser consistente em todo o livro. Estou colocando uma votação rápida para ver o que os demais [email protected] acham.

#8

Me comprometo a revisar o de autogestão e administração coletiva.

Concordo com o prazo estipulado por Luana para o primeiro ciclo de revisão.

E acabei de votar na questão do genêro.

#9

oi PessoALL, gostaria de ajudar na revisão do capítulo "Aprender fazendo, Fazer aprendendo" :)

No texto chama a atenção as generalizaçoes "Os professores", "o corpo docente, etc.

Penso que ficaria mais preciso dizer que "Muitos professores, vários ou inúmeros.. ou mesmo a maioria (do corpo focente, professorado), dependendo do que se afirma, não detem saberes e ou não empreendem propostas de ações colaborativas, mas não "todos", o que lemos implícito com as generalizações..  

Afinal, vários aqui 'somos professores' e como pensamos e fazemos?! Se não atuássemos na perspectiva defendida, provavelmente, nem estaríamos aqui..

Faz sentido a observação?

#10

Faz sentido sim, Paula. Já temos então responsáveis suficientes para os textos Aprender fazendo, fazer aprendendo  e Trabalho colaborativo e economia solidária o que não impede outras pessoas de revisar os textos também, sem compromisso. Já cadastrei as tarefas de revisão. Por favor marquem elas como concluídas quando terminarem.

Alguém mais se voluntaria?

#11

Eu queria ficar com o "Aprender fazendo, Fazer aprendendo" por ter um pouco mais de familiaridade com o assunto, mas posso revisar qualquer outro, limitando-se um pouco (mais por questões de gramática e ortografia).

#13

Tranquilo Issac. Esse capítulo está precisando de bastante atenção mesmo. Já coloquei você como responsável pela revisão na tarefa.

#12

Paula, penso que sua observação faz sentido sim. Porém as críticas são a um modelo formal e quando há "generalização", eu consigo enxergar que há uma separação que contemple professorxs que não se adequam.

#14

ok então! :) depois que escrevi e sai, também pensei que de repente resolveria escrever uma observação no início ou ao pé da página, identificando de quais professores falamos.. 

#15

oie! ontem acabei colaborando na revisão do português em:

Como fiz? O Isaac comentou que estava copiando em editor, corrigindo com o corretor ortográfico e ao final colando no pad.

Também copiei e colei o texto do pad e ao passar no corretor e identificar errinhos, ia no trecho do pad e corrigia ali. 

Apenas, neste computador que uso, o corretor não está configurado para as novas regras. Assim, ignorei o que sei que caiu, fruto de aprendizagens. Ex.: a crase, que permanece nas horas.

No capítulo Aprender fazendo, fazer aprendendo , ao final das complementaridades, me comprometo a passá-lo no Ortografa, que é ótimo e está atualizado.

#22

Peço que assistam este vídeo sobre o design thinking na educação. Conhecem os materiais? Foram recentemente traduzidos para o pt. 'Se' tivéssemos mais tempo poderia escrever.. quem sabe  em uma próxima.. :)  

#16

oi PessoALL amigo! vou colar a síntese das ideias que partilhei com o Jatoba, ok?

Esta devagar o capitulo sobre educação nao?

Queria perguntar por que preferem não usar citações?

Acho perfeitamente possível escrever de modo informal, não acadêmico mas usando citações e/ou ao menos parafraseando.
Confesso que isso me bloqueia um pouco.. me sinto meio constrangida de dizer ideias introjetadas de outros e que o fizeram com mais propriedade. Estou habituada a escrever com citações, talvez porque seja mais facinho que reelaborar.

Falo só agora da inquietação porque antes nao tinha claro porque 'parei'.. empaquei... sei lá.. pode ser falta de 'repertório' sem leituras para o trabalho de escrita. Que dizem? Agradeço!

#17

Paula, falarei por mim.

As citações que fiz foram de processos que passei. Eu não tenho leituras aprofundadas no tema e também fugi de um método acadêmico (discutido anteiormente). Sei que está osso sair, mas é que esse capítulo precisa de mais colaboração. Escrevi todas as minhas experiências e como enxergo as situações expostas.

Abração

#18

Isaac, gostei muito do que você escreveu sobre laboratórios vivos e as sugestões de ferramentas. Seria bacana se os demais pudessem complementar essa parte também.

Quanto a escrever sem citações, Paula, é muito simples, nós queremos ser lidos por pessoas que não são acadêmicas. Eventualmente os textos acadêmicos ficam tão poluídos de citações que fica difícil a leitura. As citações só agregam ao leitor quando se conhece o autor, do contrário, é melhor uma lista de referências no final do capítulo.

Esse capítulo tá ficando bem legal gente, só precisamos colocar um pouco mais de energia e vai ficar excelente!

#20

buenas! Pessoas, estive lendo o todo e queria saber se vamos falar as impressões?

Dúvidas, no capítulo 'introdução': 

Vai conter a introdução aos capítulos também, certo?

Penso que se desejamos a compreensão de gregos e troianos, precisamos por definições conceituais. A primeira seria "Economia Criativa". 

A ideia do Fred para pormos comentários pessoais nos capítulos, que não rolou, pode ser aproveitada para explicar tais. Que dizem?

Peço que vejam no parágrafo da linha 19, um 'O' que parece 'sobrando'? 

A Economia Criativa surge desde o momento que se busca uma forma mais justa de fazer fluir as ações e ideias dos indivíduos. Desde o momento que as formas sociais de se organizar que predominam não são mais capazes de responder aos anseios daquilo que o ser humano valoriza, o???? só de grupos pouco representativos da sociedade em geral, empoderando as pessoas para a tomada de decisões e procurando benefícios para as maiorias.

Que dizem? abs

#23

oi, selecionei palavras-chave, que considero que precisariam ser definidas por nós e ou usando definição já existente e postadas em destaque, quem sabe ao lado do escrito pela primeira vez. A maioria já estão definidas ao longo dos textos. E termos estrangeiros também precisam ao menos ser linkados a definição dicionarizada (ex outsourcing e crowdsourcing, etc.) Que dizem?

#19

Olá Paula! A introdução ainda está num estado muito inicial e acho mais interessante fazer as modificações direto no texto. O que você colocar lá vai ser.

Quanto a definições acho que poderíamos ter um glossário. Se alguém se animar a escrever um, basta criar um texto colaborativo e mandar ver.

#24

Dear! Corrigi o que pude do sujeito, pondo no ambíguo [email protected] os textos. Negritei casos que não sabia corrigir. 

No capítulo Auto-gestão e administração coletiva  deixei questões e, no chat, registrei outra dúvida, relacionado aos tempos verbais das escritas. 

Abs! Feliz Páscoa aos que comemoram!  

#21

Obrigado Paula! Resolvi suas questões lá no texto.

Não entendi porque você substituiu comum por commons. Eu acho que a palavra funciona bem no português e acho que este livro é o momento de afirmá-la, de torná-la nossa, uma coisa da cultura brasileira também. Não acho que deve ser mantido o estrangeirismo nesse caso.

Participante não é palavra masculina hein? Dá pra falar "as participantes" tranquilamente, mas o melhor é não usar o artigo se possível. Acho melhor a palavra participante do que membro.

Precisa de ajuda?

Blog

O blog permite que os membros de um projeto se comuniquem, discutindo e publicando novidades. É um ótimo lugar para compartilhar processos, desafios e explorar ideias.