Pular navegação

Escrever box sobre tragédia dos comuns

Escrever box sobre tragédia dos comuns

timer iconTempo estimado:
1 hora
Tempo registrado:
0 horas (1 h sobrando)

A tragédia dos comuns é uma parábola interessante para acrescentar no capítulo sobre cocriação, tópico "a inviolabilidade dos comuns".

Alguém se habilita a escrever 3 parágrafos sobre? Com sugestão de imagens ou imagens de licença livre?

Comentários

#1

Eu fiz um parágrafo com umas quantas palavras e um exemplo que vocês podem usar como nota para adicionar ao lado.

#2

Obrigado Emilio! É um bom exemplo, mas eu pensava num box explicando o histórico do termo tragédia dos comuns nos pastos do Reino Unido. Você conhece essa história?

#3

Ah sim! No livro "The Future of Ideas" by Lawrence Lessig tem uma bom relato relaçõado à esto:

"This depletion of a rivalrous resource is the dynamic that biologist Gar-
rett Hardin famously termed “the tragedy of the commons.”7 “Picture a pas-
ture open to all,” Hardin writes, and consider the expected behavior of
“herdsmen” who roam that pasture. Each herdsman must decide whether
to add one more animal to his herd. In making a decision to do so, Hardin
writes, the herdsman reaps a benefit, while everyone else suffers. The herds-
man gets the benefit of one more animal, yet everyone suffers the cost,
because the pasture has one more consuming cow. And this defines the
problem: Whatever costs there are in adding another animal are costs that
others bear. The benefits, however, are enjoyed by a single herdsman.
Therefore each herdsman has an incentive to add more cattle than the pas-
ture as a whole can bear. As Hardin describes the consequence:
Therein is the tragedy. Each man is locked into a system that compels him
to increase his herd without limit—in a world that is limited. Ruin is the
destination toward which all men rush, each pursuing his own best interest
in a society that believes in the freedom of the commons. Freedom in a com-
mons brings ruin to all."

Vou trabalhar em isso mais tarde.

#4

Essa é uma boa descrição. Seria bom se conseguíssemos encaixar no mesmo box o exemplo brasileiro do carnaval de Salvador, utilizando a imagem do Leo Guedes e citando o movimento desocupa, que visa reestabelecer o comum.