Pular navegação

Archive: março 2014

Ajuda

Memorial Vic Matos 19/03/2014

Etiquetado:

Meu corpo foi pego no susto nos exercícios corporais de Berto! Desejo logo me adequar a rotina pesada que irei enfrentar este ano.Apesar de ser doloroso,é muito gostosa a sensação de satisfação que experimentamos depois.Não tenho uma boa memória recente e o exercício sequenciativo de pisadas,produzindo um som,ao qual fomos submetidos me desafiou.

Ao contrário dos depoimentos da maioria dos meus colegas,senti que fui enfraquecendo a cada exercício de improvisação.No último deles,me desconcentrei totalmente,estava em qualquer lugar,menos lá,esqueci completamente o que estava fazendo e como uma criança mimada,tive vontade de chorar.Que tolice a minha! Eu sei.Por fim,no dia de hoje aprendi a importância de algo tão desvalorizado e do qual eu sempre tive medo,errar.

Memorial do Rodrigo Lelys - 19/03/2014

No encroto de hoje conhecemos um pouco da parte prática do teatro. Berto nos orientou em varias atividades, muitas delas extremamente cansativas. Além do corpo, trabalhamos a mente, com a atividades que exigiam muito da memória. 

Depois dos exercícios, Berto nos orientou em experimentos, onde trablamos muito com improvisação. Em um dos experimentos, meu grupo não foi muito bem, o que é muito importante, pois é errando que se aprende.

A reunião de proporcionou uma visão mais ampla do teatro, me mostrando que pra chegar ao bom é preciso errar.

MEMORIAL - ANTONIO JOSÉ - 19/03/2014

MEMORIAL – ANTONIO JOSÉ – 19/03/2014

“O Bertho” guiou o encontro do dia 19/03/2014, que como tema principal tivemos diversos tipos de improvisação. Improvisação a partir de personagens previamente estudados, improvisão a partir de uma dada situação, em que possivelmente entrariamos num conflito/ou não e até mesmo improvisação corporal, este ultimo notado no aquecimento feito no incio do encontro, onde todos os participantes encontravam-se fadigados  ao final.

Em resumo, o dia foi de aprendizado... Aprendemos com os erros e nem sempre vamos acertar! Quem só acerta, nunca aprende e o sentido da vida é estar sempre em aprendizado/evolução!

Antonio José

Memorial 19/03/2014 - Cadu Mesias

         Dia exaustivo, mas extremamente gratificante. A aula com Bertho Filho foi maravilhosa. Sem palavras.

         Primeiro o exercício criativo. Você cansa, mas também usa sua criatividade para isso. O cansaço inicial gera mais concentração para o que vem depois. Nesse exercício ele “tirou o couro”, fez ultrapassar os limites, por isso cuidado, saiba seu limite e pare aí.

Memorial 19/03/2014 - Cadu Mesias

         Dia exaustivo, mas extremamente gratificante. A aula com Bertho Filho foi maravilhosa. Sem palavras.

         Primeiro o exercício criativo. Você cansa, mas também usa sua criatividade para isso. O cansaço inicial gera mais concentração para o que vem depois. Nesse exercício ele “tirou o couro”, fez ultrapassar os limites, por isso cuidado, saiba seu limite e pare aí.

Memorial 19/03/2014 - Cadu Mesias

         Dia exaustivo, mas extremamente gratificante. A aula com Bertho Filho foi maravilhosa. Sem palavras.

         Primeiro o exercício criativo. Você cansa, mas também usa sua criatividade para isso. O cansaço inicial gera mais concentração para o que vem depois. Nesse exercício ele “tirou o couro”, fez ultrapassar os limites, por isso cuidado, saiba seu limite e pare aí.

Memorial 18.03.14

Etiquetado:

MEMORIAL 18.03.14

Minha escolha pelo audiovisual veio da curiosidade de saber o que acontece por trás dos bastidores das filmagens sejam elas grandes produções ou caseiras. Sempre gostei de mexer e tentar entender como funcionavam programas de edição de vídeo. Arriscava-me algumas vezes e me metia a editar alguma coisa para aperfeiçoar o que tinha aprendido. Também gosto de ficar atenta às nomenclaturas quando vou gravar algum curta ou algo parecido. Plano fechado, plano aberto, foco... Sempre tento entender o que cada um significa.

A oficina de hoje foi sobre isso. A colaboradora Maise Xavier nos contou a história desse mundo desde a época dos irmãos Lumière. Foi fascinante! Mal posso esperar pelos próximos dias. 

Luana Paim
 

Memorial 17.03.14

Etiquetado:

MEMORIAL 17.03.14

Toda primeira vez é inesquecível. Com a LIVRE não foi diferente. Teve medo, curiosidade, vontade, frio na barriga, dúvida, questionamento, alegria, diversão, enfim!

            Começamos por desbravar esse terreno que tanto apaixona a quem pisa. Conhecer cada cantinho e ver nos olhos das pessoas o amor que elas tem por aquele trabalho e lugar foi de tamanha importância e lição, pois penso que devemos colocar e fazer por amor tudo.

Posso dizer que fui feliz nessa primeira vez. Fui feliz até no medo que senti ao explorar o terraço, pois me desafiei e vi que estavam todos ali para me ajudar a vencer aquele obstáculo.

Um dos momentos que me marcaram mais e me deu a certeza de que estou no lugar certo, foi quando abrimos a roda e discutimos sobre o tema que surgiu.

Memorial 18.03 - Mariana Souza

Etiquetado:

Hoje demos início à oficina de sonorização. Foi incrível descobrir a magnitude que está por trás do que pensamos ser um simples “ajuste de som”. É um universo de possibilidades, que até assustou à primeira vista, por não pensarmos que somos capazes de compreender como tudo isso funciona.

Gabriel disse que teremos um curso básico, e vimos uma apostila com os temas que serão abordados. Muita coisa, muita coisa mesmo! Desde detalhes como a colocação do ator em cena para propagação de determinado som até o conhecimento de como funciona uma mesa de som.

O método de aprendizado sugerido me agradou muito, pois nos deixa livres para sempre questionar absolutamente tudo, por mais ridículos que possamos parecer, e promete ir sempre pela prática.

Para mim, a frase do dia que resumiu nossa oficina foi: “não existe erro, e sim aprendizado”.

Memorial 17.03 - Mariana Souza

Etiquetado:

Acho que a palavra que melhor define o que sinto no momento é empolgação. Não conhecia a fundo a proposta da Livre, a “ideologia” que tanto discutimos hoje... Só sabia que queria teatro, que gosto de estar em um palco, e amo emocionar e ser emocionada por essa arte. E pra mim está sendo uma grata surpresa descobrir todo esse universo de possibilidades que o Vila oferece. Formar um artista, não somente um ator. Não poderia estar mais feliz com tudo isso.

Além disso, o passeio pelo espaço nos fez ficar mais próximos e familiarizados com o ambiente, aumentando assim a sensação de que pertencemos ao lugar. Ver a carga histórica presente ali, o acervo extraordinário e o cuidado com tudo que já fez parte do teatro foi incrível.

Precisa de ajuda?

Blog

O blog permite que os membros de um projeto se comuniquem, discutindo e publicando novidades. É um ótimo lugar para compartilhar processos, desafios e explorar ideias.