Pular navegação

Encontro de 10/04/2013

Ajuda

Encontro de 10/04/2013

Galera, hoje a LIVRE estava uma festa!

Fase I

Começamos com a leitura da ultima Carta de Vitor F., de 2 de setembro, com a preocupação de fazer uma sintetização e memorização de um pequeno trecho para trabalhar mais tarde. Após a leituira uma breve discursão junto com Marcio M..

Fase II

Com a chegada Leno e por seu intermédio conhecemos um pouco da Capoeira, essa dança, esse jingado, essa música esses sons... foi lindo o encontro de hoje. todos partciparam, jigararm/dançaram na roda. Leno falou sobre o respeito aos instrumentos, a importância do olhar, ensinou alguma formas de ataque e algumas formas de defesas, de como cair de três de como cair de quatro... Alguns colegas começaram a aprender a tocar o pandeiro, o berimbau e a percursão. Foi uma festa ver todo o grupo em sintonia, a capoeira é mágica. Amei!

Comentários

#1

Deixo aqui a minha sugestão para o nome da moeda social do Vila Velha

VILAELECTRON

#2

Capoeira de Angola

Capoeira de Angola ou somente Angola é o estilo de capoeira mais próximo de como os negros escravos jogavam a capoeira. Caracterizada por ser mais lenta, porém rápida, movimentos furtivos executados perto do solo, como em cima, ela enfatiza as tradições da capoeira, que em sua raiz está ligada aos rituais afro-brasileiros, caracterizados pelo candomblé. Sua música é cadenciada, orgânica e ritualizada e o correto é estar sempre acompanhada por uma bateria completa de oito instrumentos, chamada de bateria de Angola.

 É uma manifestação da cultura popular brasileira onde coexistem aspectos normalmente compreendidos de forma segmentada pela cultura que se fez oficial, como o jogo, a dança, a mímica, a luta e a ancestralidade, unidos de forma coesa, simples e sintética. Possui suas origens em elementos da cultura de várias matizes de povos africanos que foram escravizados e mantidos em cativeiro no Brasil no século XIX, sincretizados com elementos de culturas nativas (povos indígenas) e de origem européia.

História

Desde um início de sua formação até os dias de hoje, a capoeira diferenciou-se em diferentes "estilos", cada um marcado por suas visões próprias, hábitos específicos e interações com a cultura local de cada região. Atualmente, essas diferentes leituras acerca da capoeira estão manifestas através da prática dos diferentes grupos e declaradas em duas principais vertentes: a capoeira de Angola, que possui como referência Mestre Pastinha, e a capoeira regional, que tem como seu principal personagem Mestre Bimba.

A capoeira Angola, diferencia-se da luta regional baiana de Mestre Bimba por possuir maior enfâse em características como o jogo, a brincadeira e a busca pela ancestralidade, possuindo em regra movimentos mais lentos, rasteiros e lúdicos. Na "roda de Angola" coexistem diferentes estéticas relativas aos seus diversos grupos e a individualidade de cada "angoleiro", onde o objetivo é a busca intensiva e recíproca pelo "asé", dentro dos fundamentos da arte.

A capoeira Angola não tem uma data definida em que teria sido criada, nem uma pessoa a quem possamos atribuir com certeza a sua criação. Apesar disto, sempre que falamos de capoeira Angola temos o nome de Mestre Pastinha (Vicente Ferreira Pastinha, 1889 - 1981) associado a ela. Pastinha foi um grande defensor da capoeira Angola, divulgando-a e introduzindo-a na sociedade de um modo geral, fazendo, assim, com que a capoeira deixasse de ser vista tão somente como uma luta marginalizada praticada por vândalos e arruaceiros, ao mesmo tempo em que criava a primeira escola de capoeira angola criada no Brasil.

Pastinha defendia arduamente a capoeira Angola, e pretendia, assim, fazer com que esta mantivesse sua força, não perdendo suas principais características. Para isto, divulgou a capoeira até onde pôde e como pode: fez muitas viagens ao exterior, inclusive para África, como principal representante da capoeira. Pastinha também formou muitos alunos, garantindo, assim, o futuro da capoeira angola.

Atualmente, existem algumas associações que representam exclusivamente a capoeira Angola e buscam, principalmente, resgatar as antigas tradições da Angola, já que não só ela, mas a capoeira no geral, evoluiu e hoje em dia apresenta diferenças próprias da renovação das tradições. Graças ao esforço de muitos Mestres e pessoas envolvidas com a capoeira.

Música e canto

O jogo de Angola é acompanhado por uma música mais lenta. Geralmente a música é antecedida por uma ladainha, que é uma espécie de lamento, que quase sempre fala da escravidão e da vida do negro escravo.

Música

Bateria de Angola

A capoeira angola também tem orquestra, sendo formada sempre por oito instrumentos posicionados normalmente no seguinte arranjo da esquerda para direita: Iago boquetim

Toques do berimbau

Os toques do berimbau são:

Canto

Ladainha

O canto (ladainha) é sempre acompanhado num ritmo mais lento, em que os capoeiristas ficam atentos para o início do jogo, que começa com o "corrido" dando um ritmo mais acelerado.

Trajes

Em muitos grupos de capoeira Angola a roupa utilizada para se jogar é composta por chapéu, paletó, calça e sapato, sendo calças e camisas geralmente brancas, embora alguns grupos utilizam outras cores, como o amarelo e o preto que era utilizado na academia de Pastinha.

Antigamente, por uma questão de respeito, não se devia sujar a roupa do adversário.

Jogo de Angola

O jogo de Angola é facilmente identificado: é um jogo cadenciado, mais lento, mas nem por isso deixa de ser uma luta, tem seus momentos de puro perigo, embora essa demonstração de violência sempre ficou intrínseca nas rodas de capoeira

Abraços a todos,

Osvaldo Veríssimo

Precisa de ajuda?

Blog

O blog permite que os membros de um projeto se comuniquem, discutindo e publicando novidades. É um ótimo lugar para compartilhar processos, desafios e explorar ideias.