MEMORYAL JANGO 22,07,2014

Memoryal 22.07.14 Gilberto Reys

Nada disso:

“ aguenta língua, parte coração”

                                                               Hamlet

Não vou mais tentar explicar pro coleguinha que ele deve respeitar para ser respeitado. Hoje falei durante o ensaio e pedi explicação sobre uma marca que o colega não estava respeitando e ainda me tratou de forma grossa. É vou jogar no palco mesmo!!! Deixar de camarim. Voltando ao inicio do dia, tive uma constatação minha perna esquerda ainda sofre com encurtamento, ela não consegue ficar esticada totalmente e nem cruza com a outra, estou preocupado, enquanto fazia yoga. Estou seguindo uma sequencia de cumprimento de horários magnífica, estou muito feliz comigo próprio. A tarde tivemos encontro com Jatoba, e entendi um pouco mais sobre o corais.org. E visualizei grandes possibilidades para a Livre e consequentemente para o mundo. Se tornássemos uma realidade essa moeda dentro do grupo com mais afinco e energia, um dia poderemos negocia-la com outros. Assim criando possibilidades de expansão material e financeira. Pretendo investir meu tempo e energia nisso. Depois uma longa passada do ato I, que depois de dias sem passar, voltou toda torta e desenfreada. Mas a energia do grupo está dispersa e colaborou para o fraco desempenho e decepção geral. Hoje tive uma noticia desagradável, há uma grande dúvida se ainda farei Julião porque os três políticos que conduzem o segundo ato da peça precisam estar tocando algum instrumento. E eu não soube disso a tempo para aprender todas as marcas que o meu colega aprendeu. Mas como ator é solução e não problema lá vai:

EU POSSO TOCAR TAMBORIM OU AGOGO, OU QUALQUER OUTRO INSTRUMENTO QUE REMETA AO CAMPO E SENTAR NA COLUNA DE JULIÃO, ENQUANTO VADO PODE CONTINUAR TOCANDO ALFAIA JUNTO COM A BANDA. 

Comentários