Memorial 06.08 - GRAZIELLE

Etiquetado:

O encontro começou as 9:00hs, e como foi dito ontem antes do Yôga começar, a porta de fato foi trancada, quem estava fora não entrava mais. 8 colegas se atrasaram, torci até o último minuto para que chegassem, fiquei triste deles não terem entrado, me coloquei no lugar, poderia ter sido eu, sei que se esforçaram pra chegar, se atrasaram por poucos minutos. Nunca fui exemplo de horário, tenho minhas dificuldades também, mas, estou fazendo o máximo para me adequar a tudo, por isso,  entendo também que foi avisado que seria assim, pelo menos enquanto for necessário manter esse rigor, até que a consciência do grupo seja plena, e os acordos sejam cumpridos com mais comprometimento, e se começam as concessões,  logo estaremos no ritmo antigo. Por outro lado, confesso que quando soube que tinham colegas do lado de fora, fiquei pensando na possibilidade de se estabelecer uma tolerância de 10 minutos para que a porta seja trancada, se isso for consenso, claro! Sei lá, foi só uma coisa que eu pensei...

Uma coisa da fala de Gilberto sobre o memorial, me fez pensar também, quando ele falou que depois que Jango começou ele decidiu assumir uma outra postura, de horário, assiduidade e sobre o compromisso do memorial que ele assumiu consigo mesmo de fazer todos os dias. Sempre noto que Gil e Maurício fazem seus memoriais. Decidi me contaminar e voltar a fazer os meus, recomecei com o memorial de ontem e vou seguir.

Falamos sobre muitas coisas, Márcio começou fazendo a avaliação dele sobre Jango e sobre a nossa avaliação do dia anterior. Foi pontuando algumas falas e avaliando. Depois falamos sobre as escolas, estratégias, as pessoas que fizeram contatos, contaram como foi e em que pé estão as negociações. Observamos que o contato aconteceu com um certo atraso, serviu para entendermos que para o projeto Shakespeare precisaremos nos adiantar para termos mais êxito com esse público escolar em Hamlet e Macbeth. 

Martin também falou sobre o processo, sobre a LIVRE e que estará sempre próximo enquanto colaborador. Recebemos a visita de um rapaz, que esqueci o nome dele agora (desculpem), mas, é alguém que queria saber mais sobre a LIVRE, lembro que é psicólogo, trabalha também com educação infantil e já fez teatro. Ele já tinha feito alguns contatos com pessoas ligadas ao projeto que indicaram, e ele ainda não poderia participar, mas, compartilhou o seu desejo de estar presente ano que vem. Ele falou que queria assistir um ensaio, ou participar de um encontro para conhecer mais a livre, Márcio falou pra ele que sim, e hoje ele estava lá por esse motivo.

E por fim, novamente a galera perguntou sobre os personagens de HAMLET rs, esse momento é sempre engraçado, porque fica uma ansiedade no ar, e porque descontrai, principalmente com o exercício proposto hoje, onde tentamos descobrir  ”quem faria o que “ o máximo que conseguimos foi que o diretor propusesse uma outra tarefa, para que façamos o nosso elenco para as 2 peças até segunda-feira. Adorei isso, meu elenco já está quase pronto, só fazendo algumas análises, revisando os textos, e tal, mas, quase pronto.

Comentários