Pular navegação

Memorial 04.09.2014

Memorial 04.09.2014

Brinquei um bocado e me senti de volta ao jardim de infância... Fizemos também pequenas montagens de Macbeth, avaliamos a atuação uns dos outros. É necessário ser mais seco nas críticas, pois elas nos ajudam a melhorar. Talvez seja mesmo desperdício de tempo ser “educado”, passar a mão na cabeça do colega e conservar seus vícios e erros. Vou experimentar melhores críticas!  Tinha muita coisa que percebi, mas quando a colega falou, pensei “poxa, eu podia ter dito isso também”... Por que não disse na hora? Percebo melhor o valor da crítica para o ator.

Tendemos à comédia e não é só na Bahia. Só comédia não é suficiente. A comédia tem um efeito inicial benéfico, a descontração, desfaz tensões e propicia transigência, fluidez. Mas comédia demais vira banalização genérica, nada é importante, tudo perde qualquer relevância, então não se vai pra lugar nenhum. Se só houver comédia, que discussão política valeria a pena?

O teatro pode ser encarado enquanto instrumento de sensibilização e mobilização, social ou individual. A responsabilidade do artista reside aí, quando ele percebe que sua arte gera efeitos. Talvez seja aí, consciente de sua responsabilidade, que ele decida se vai traduzir um assunto em comédia ou tragédia.

Comentários