Pular navegação

Memorial - 15 a 18 de Setembro

Ajuda

Memorial - 15 a 18 de Setembro

Etiquetado:

Memorial – Nina Lacerda

15/09 – segunda-feira
Cheguei ao Vila cedo, pra não me atrasar e não dar com a cara na porta! Rs. Tivemos Yoga com Anita no primeiro momento, e estava tudo indo bem até mais ou menos o meio da aula, quando fui alongar as costas pra trás e acabei me desequilibrando, caindo e batendo com as costas no chão. Fiquei com as costas doloridas ao ponto que não conseguia me movimentar direito, então Anita pediu que eu ficasse deitada, quieta. Fiquei acompanhando a yoga só com os olhos. Ao fim da prática, meus colegas foram super legais comigo e trouxeram gelo pra passar nas minhas costas. Fiquei ainda imóvel por alguns momentos, enquanto Tiago assumia o encontro, fazendo exercícios de caminhar pela sala e variar os planos. Em seguida, formou-se uma roda e um por um ia indo ao centro, improvisando uma cena através de um movimento e uma palavra dada por Tiago. Exercício muito legal. Quando enfim consegui participar, pude pôr alguns dos meus demônios pra fora. Já perto do fim do encontro, fizemos uma improvisação com cenas que já havíamos começado a trabalhar anteriormente.

16-09 – terça-feira
Tarde tranquila. Encontramo-nos primeiro com o colaborador Felipe, que incentivou uma discussão sobre redes sociais e o nosso comportamento nelas, passando um “dever de casa” (rs), para que escolhêssemos uma página ligada a cultura que curtíssemos, um perfil de um artista que seguíssemos e um perfil de um amigo que postasse coisas que nos interessasse.
Depois, entraram os colaboradores Luiz e Bergson que, através de um show de slides, explicaram os trâmites que estão por trás da produção cultural.

17/09 – quarta-feira
Nando Zambia! Que rufem os tambores!!! Já cheguei preparada pra sentir dores no corpo todo e pra me esforçar bastante fisicamente. Como de praxe, ele nos pôs para reproduzir alguns passos que já tinha nos ensinado anteriormente, com a ajuda de uma moça – cujo nome me esqueci – na bateria, que tocava as batidas de Ogum e depois a de Exú. Dançamos e nos exercitamos bastante; encontro bom pra mexer com o corpo e oxigenar o cérebro. Ao final do encontro, canalizamos nossas energias como de costume: chão, outro e “sexo, porque ninguém aqui é menino”, rs.
Em seguida, Franklin assumiu as rédeas do encontro e nos propôs exercícios em que caminhávamos pela sala variando os planos. Depois, nos juntamos em grupos e, enquanto ele espalhava pedaços de textos de Macbeth pela sala, fazíamos um exercício de movimentos e sons grupais. Depois, um dos membros de cada um dos dois grupos era “expelido” para fora do grupo, escolhia um dos papéis que estava no chão e o lia. Quando terminada essa prática, Franklin redividiu a sala em dois grupos – um masculino e um feminino. Cada grupo ficou com 5 frases de algumas das cenas escolhidas por Franklin. Para pô-los em prática, começávamos cada um com um bolo e, ao mudar da frase, nos deslocávamos para outro lugar na sala, confrontando o outro grupo – no meu caso, o dos meninos. Dia cansativo e gostoso de ser vivido!

18/09 – quinta-feira
Começamos nosso encontro com Luiz e Bergson nos esclarecendo mais sobre os bastidores da produção cultural. Fiquei revoltada e de quixo caído ao saber que o faz cultura e a lei rouanet têm suas verbas, em grande parte, destinadas a espetáculos com atores globais e a o trio elétrico de Ivete Sangalo e Carlinhos Brown no Carnaval. Difícil competir com essa galera, né?
Em seguida, Tiago e Cláudio nos conduziram a remontar as cenas de segunda-feira, dessa vez com as falas que já nos haviam passado no grupo da Oficina, no Facebook. Fizemos dois ou três ensaios, e no final nos sentamos em roda para ver o que tinha saído de errado e de “certo”.

Comentários

Precisa de ajuda?

Blog

O blog permite que os membros de um projeto se comuniquem, discutindo e publicando novidades. É um ótimo lugar para compartilhar processos, desafios e explorar ideias.