Formação em Cultura Digital, Cultura e Comunicação + Fomentação de Ações Culturais em Linguagens Multiartísticas

Pontos: 2

Olá sou Sandro Barros aluno de Jornalismo da UFPE. Entendo que qualquer universidade é fonte perene de conhecimento, detendo conhecimentos suficientes para resolver seus próprios problemas. Ainda mais tratando-se da UFPE, que é uma universidade pública, gerida com dinheiro dos impostos de todos os brasileiros. Esta instituição é responsável pela maior parte da formação científica, intelectual, ideológica, e profissional em Pernambuco. O total de cursos de graduação somam 99. Sendo 83, no Campi Recife, 10 em Caruaru e 6 em Vitória de Santo Antão. Isso sem entrar nos méritos das especializações, pesquisas, publicações de livros, entre outros diversos tipos de conhecimentos fomentado por aqui.

Se uma universidade é pública, ela tem o dever de se pautar pela democracia e participação social, premissas básicas, na sua construção de qualquer órgão público. Essa participação promove uma universidade mais inclusiva e socialmente justa. Acreditando nesse pensamento, deixo minha contribuição através de sugestões, principalmente para as áreas de Cultura e Comunicação, contribuindo sempre com o bom debate, fundamentado em ações concretas e menos falaciosas:

Aos que se candidatam nesta eleição para reitor, vão aqui minhas sugestões:

  • Promover a isonomia financeira para todos os centros;

  • Facilitar o diálogo e integração da universidade com os movimentos socioculturais;

  • Incentivar novas práticas de gestão e organização econômica, como: gestão colaborativa e economia criativa, economia da cultura e utilização de moedas sociais;

  • Ofertar formação técnicas permanentes área de comunicação social: Vídeo, Áudio, Fotografia, Jornalismo Digital, Designer Gráfico, Streaming, Rádio Web com softwares livres, incorporando os resultados finais, que mais se destacarem a grade de programação da TV e Rádio Universitária, estimulando a criação de múltiplos diálogos e conteúdos para veiculação de informação produzida pela universidade;

  • Aumentar o valor e a quantidade de bolsas para alunos da UFPE para desenvolverem ações de extensão, distribuindo igualmente a quantidade de bolsas por centros, aumentando e facilitando o diálogo da universidade com a sociedade civil;

  • Promover diálogos e encontros periódicos e sistemáticos entre os coordenadores de centro e coordenadores dos cursos com o reitor para proporcionar a solução dos próprios vividos pela universidade (Exemplo autossuficiência energética da universidade, melhor qualidade de internet, realização de hortas comunitárias, organização e distribuição das informações dos conhecimentos gerados pela universidade;

  • Realização de assembleia periódicas com toda comunidade acadêmica para melhor condução de toda universidade;

  • Transformar a Concha Acústica em espaço de múltipla convivência da universidade, implementando novas formas de uso, como: instalação de equipamentos de ginástica, promoção de debates e palestras, lançamentos de livros;

  • Revitalização do Laguinho do Cavouco;

  • Promoção de ações culturais promovidas pelos estudantes, como: festivais musicais, teatrais, mostras de artes integradas, exposições de arte visuais e fotográficas, cineclubes, debates que promovam a quebra de tabus sociais, envolvendo questões sociais, raciais, igualdade de gêneros, inclusão social e cultural entre outras não menos importante;

  • Promover, incentivar e apoiar ações culturais em loco e extensiva que privilegie as culturas populares e tradicionais de matriz africana e indígena interagindo com as linguagens das artes contemporâneas.

Comentários