primeira minuta pedagógica da OCCA

Estava procurando os primeiros escritos formais que formatamos... Encontrei a minuta pedagogica que iriamos encaminhar a Fundação Telefonica... 

A OCCA DIGITAL funciona como uma Célula de Inteligência Coletiva(1); onde converge e dialoga a diversidade cultural(2).

A OCCA DIGITAL é uma incubadora (3) de Cultura Digital, um centro de formação, intercâmbios e residências (4); um laboratório de experimentação e inovação (5); agência e produtora (6) de: Arte; Tecnologia; Comunicação e Educação.

a)       CONCEITOS

1)      Célula de Inteligência Coletiva:A ONG Thydewa vem trabalhando com esse conceito desde 2005 quando formalizou seu convênio como Ponto de Cultura Viva: “Índios On-Line”.  O Convênio permitiu a criação de 07 micro Pontinhos – CÉLULAS. Cada uma das 07 comunidades indígenas participantes tinham seu grupo de gestão, de ação, sua autonomia, seus propósitos. Em cada CÉLULA participava um número diferente de pessoas, geralmente jovens, orientados por dois adultos. A premissa era direcionar suas atividades não pela necessidade de seus componentes ou da CÉLULA, mas sim pelo ORGANISMO, pela comunidade indígena. Então o grupo que alquimicamente compunha cada CÉLULA sabia que trabalhava dentro de um sistema maior e para um sistema maior, que exigiria o olhar para as relações interpessoais, mas com foco nas relações com os ORGANISMOS externos. Cada CÉLULA partia da premissa que toda pessoa interessada que chegasse, estaria movida pelo motivo comum, orientada ao ORGANISMO; e que cada um teria um perfil, uma característica, um estilo que, fusionados na CÉLULA, potenciaria ela. A CÉLULA trabalhava sempre em círculo (Bastão da Fala) onde todos partilhavam suas visões e construíam o consenso. Pajé, Cacique, Ancião, Artesão, Pescador, Jovem, Criança... Cada um aportava sua qualidade em suas mãos; junto no pulsar de um coração só, junto trabalhando como uma só cabeça.  O mesmo conceito foi usado quando construída a Rede www.indiosonline.org.br: união de Pontos – UNIÃO DE CÉLULAS. O mesmo conceito foi usado quando, em 2009, a ONG Thydewa se conveniava como Pontão de Cultura Viva: “Esperança da Terra”; só que desta vez, convergiam numa mesma CÉLULA indígenas pertencentes a diferentes etnias e culturas, com profissionais de Comunicação, Pedagogia, Informática, Artistas... Uma Roda de muitos cruzamentos e muita diversidade, tendo como ORGANISMO: nosso próprio Planeta Terra.

Na OCCA DIGITAL crianças, jovens e adultos; índios e não índios; artistas, comunicadores, programadores, todos em círculo, constroem juntos um novo pensar, uma inteligência coletiva.

2)      Diversidade Cultural em diálogo:Nhenety Kariri-Xocó disse: “Não é uma sabedoria que vai salvar a nossa mãe Terr. Não é uma Cultura só que tem o poder de fazer isso. É no diálogo entre todas as culturas, entre todos os saberes, conhecimentos, sabedorias. É através do abraço de todas essas mãos multicoloridas que é possível salvar nossa Mãe Terra”. Desde 2001 que a ONG Thydewa segue as diretrizes da UNESCO: A riqueza do Mundo reside na sua diversidade em diálogo.

Na OCCA DIGITAL teremos Tupinambá, Pataxó, Pataxó Hahahãe, Kariri-Xocó, Makuxi, Pankararu, Acadêmicos, cidadãos civis, brasileiros e estrangeiros dialogando além das diferenças, tirando valor e proveito das diferenças e das semelhanças.

3)      Incubadora: O Projeto tem como essência o compartilhamento de processos de criação. O objetivo é gerar um ambiente de trabalho aberto para a construção de ensaios arte-tecnológicos sobre Cultura e Identidade.

Na OCCA DIGITAL cada um dos participantes terá oportunidade de criar individualmente, em duplas, em pequenos grupos e no grande grupo. Os artistas e ou Comunicadores convidados facilitarão o ambiente, onde cada participante potencializará seus talentos. Haverá clara intenção de apoiar a continuidade e o desenvolvimento tanto da OCCA como de alguns de seus participantes. Haverá fortalecimento do lado empreendedor dos jovens artistas que desejem continuar com suas criações e haverá apoio a associações comunitárias indígenas que tenham entre seus objetivos trabalhar com Arte, Cultura e ou Comunicação.

4)      Centro de Formação, Intercâmbios e Residências: A CÉLULA articula estas três dimensões; o diálogo intercultural permeia estes três movimentos; a Incubadora nutre sua criação nessas três fontes.

Na OCCA DIGITAL todos os participantes “as crianças e os jovens” e os “facilitadores” e os “artistas”; todos vivenciam juntos, todos aprendem juntos. Desde um Ponto de vista formal existe uma orientação para a formação dos jovens em Arte e Tecnologia. Essa formação se baseia em dois pilares “Mão na Massa” (13) e no “Ciclo do Trabalho Pro Ativo” (12). Na OCCA DIGITAL o compartilhar e o intercambiar são motor da criação. Alguns dos indígenas que não os Tupinambá vivenciarão a OCCA em caráter de Residência. Alguns dos Artistas também vivenciarão a OCA como Residência. Na OCCA a formação será constante, os intercâmbios serão constantes, as Residências serão também constantes; esses movimentos, embora delineados neste projeto, terão a demanda e a oferta dos interessados e a gestão compartilhada para dar sua forma real.

A OCCA vive como Educação complementar. Complementar em referência à Educação Escolar Formal (Lei 11.645/08) e complementar enquanto as necessidades da própria Comunidade Indígena Tupinambá. A OCCA quando em parceria com a Escola Estadual Indígena Tupinambá estará integrada com transversalidade e visão holística dentro da Educação Diferenciada Multicultural e Específica da Escola.

5)      Laboratório de Experimentação e Inovação: Um laboratório é por definição um lugar onde tudo pode ser experimentado. Experimentando coisas novas, testando, ensaiando, criando. Um laboratório é o berço da inovação.

A OCCA DIGITAL é um espaço ideal para experimentar, para permite-se quebrar paradigmas, sair dos padrões. Um útero para a libertação, um trampolim de liberdade.

6)      Agência e Produtora: Um pouco de Agência de Inteligência, outro pouco de Agência de Publicidade, de Propaganda, de Fomento, de Promoção, de Notícias, de Webdesign, de Comunicação, de Educação. Um pouco de Produtora Cultural, de Produtora Audiovisual, de Produtora de Eventos, de Studio Fotográfico... De Atelier... De Coletivo...  A OCCA DIGITAL é bastante de isso tudo!

A OCCA se erguerá sobre o conceito de ser uma Produtora Cultural Colaborativa Sustentável. Contamos para isso, mais uma vez, com a parceria de Pedro Jatobá; http://www.iteia.org.br/textos/produtora-cultural-colaborativa-artigo-expoidea-2010.

7)      Museu de Barro Integrado: A OCCA será também um espaço aberto à visitação, onde haverá mediação de audiências, com atividades dirigidas a professores e ou ao público infanto/juvenil. Haverá sempre equipamentos tecnológicos para apresentar ao visitante: os produtos da OCA, produzidos durante as oficinas. Parte da construção do espaço físico será feita à moda tradicional Tupinambá: Taipa (Barro batido entre barras de madeira); sendo a OCA DIGITAL na sua arquitetura um remix entre o tradicional e o moderno.

“CICLO DE TRABAJO PROACTIVO”

8)      A OCCA se identifica com os postulados do Modelo pedagógico “Ciclo de trabajo proactivo” da Carolina López Pazos, Diretora do Programa de Educação através da Arte da Fundação Telefónica de Chile. Em toda manifestação artística subjazem processos de criação poderosos que incorporam métodos de investigação, experimentação e solução de problemas, possíveis de desvelar análise reflexiva e diálogo. O processo de ensino-aprendizagem é um processo criativo, tanto como o processo de um “artista” na construção da sua obra.  A OCA quando na Escola Estadual Indígena leva a arte e a tecnologia como disciplinas pontes, desde as quais articula tudo interdisciplinarmente, onde o criativo apoia, completa, resinifica e amalgama os conceitos curriculares dentro e para a realidade local.  Carolina López Pazos diz: “Desde el punto de vista del educando, entrar al conocimiento desde el proceso creativo subyacente en una obra de arte, permite un trabajo secuencial por capas, integrador de las múltiples inteligencias desde las cuales aprehendemos la realidad la diversidad de individuos. En consecuencia, el propósito del modelo pedagógico “Ciclo de trabajo proactivo”, es que el educador tome conciencia de cómo se articula un proceso creativo en un artista, para luego mirar su propio proceso y visibilizar las capas y múltiples conexiones involucradas. Desde ahí, un educador puede entonces ver al alumno y acompañarlo en el proceso creativo individual del aprendizaje”.

O JOVEM INDÍGENA ARTIVISTA

O Artivista é o nome dado ao artista que faz da arte a sua forma de ativismo.

O Artivista da OCCA encontra na arte um convite à militância, seja pacifista, ecológica, étnica, social ou espiritual, expressando através de sua arte digital [literatura, poesia, pintura, etnojornalismo, mídia comunitária, escultura, serigrafia, vídeo, música, mashups, soundclaud, performance, fotografia, intagram, desenho, celumetragens,  ambientação, podcating, streaming,  maps, georeferenciamento cultural ou outros remixes inventados ou a inventar] os seus pontos de vista e leituras sobre a vida e o mundo.

METODOLOGIA PARTICIPATIVA (CONSTRUTIVISMO PIAGETIANO)

9)       “Mão na Massa”significa priorizar o acesso do aluno/pesquisador/moleque-curioso ao computador, para que ele possa experimentar. O acesso não deve ser mediado e dificultado por “especialistas” que devem “ensinar” o que fazer e o que não fazer com aquele equipamento. É com a mão na massa que o aprendizado se dá. E é com acesso total e irrestrito que se formam as pessoas mais criativas e capazes de inovar.

Na OCCA DIGITAL se aprende fazendo! As Oficinas são práticas, orientadas à produção e a produção orientada a ser publicada no portal, projetada para circular. O portal visa mostrar ao mundo que os Tupinambás (e outras 05 etnias) existem! Que os indígenas existem! Que crianças, adolescentes e jovens índios são capazes, são criativos. O portal visa subsidiar as pesquisas escolares e a inclusão da História (e Presente) e as Culturas Indígenas na Educação formal (Lei 11.65).

prática é focada à realização de conteúdos-produtos digitais como vídeos, maps, mashups, soundclouds, integram, wallpapers, ringtone, fotografia, lifeinaday, fotografia 360°, Passeio Virtual... (utilizando tecnologias digitais e mídias locativas - GPS (Global Positioning Systems), telefones celulares, bluetooth, rede wi-fi, computadores portáteis, RFID (Radio Frequency Identification), GSM (Global Systems for Mobile Communications) - criando roteiros e narrativas lineares ou não-lineares, experimentando estéticas e linguagens.

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO:

Os indígenas deverão se postular apresentando seus interesses para a Comissão Gestora composta por 05 integrantes da equipe. A comissão, por consenso, fará as escolhas dos participantes tendo em conta o perfil de cada candidato, mas também o grupo, tentando equilibrar homens e mulheres, e diferentes localidades do participante (Tupinambá hoje tem 23 aldeias e buscaremos trabalhar com várias delas, porém com pessoas que tenham facilidade de locomoção até a OCCA que ficará situada no espaço central à Comunidade Indígena e de fácil acesso para os visitantes).

Comentários