Pular navegação

segundo passo formatando para os parceiros

segundo passo formatando para os parceiros

Para o Fundo de cultura da Bahia.... para enquadrar na demanda espontânea...

1. DESCRIÇÃO DO PROJETO

(Apresentar uma síntese do que deseja realizar, detalhando a ação ou atividade cultural)

OCCA DIGITAL é um projeto que reúnequatro principaisações, através de Oficinas com Arte e Tecnologia, voltadas para crianças, adolescentes e jovens indígenas, em parceria com a Escola Estadual Indígena Tupinambá, sede SAPUCAEIRA, Ilhéus/BA:

1-      Incubadora de Cultura Digital;

2-      Centrode Formação, Intercâmbios e Residências;

3-      Laboratório de Experimentação e Inovação;

4-      Agência Produtora de Arte, Tecnologia, Comunicação e Educação.

Durante 06 meses do ano de 2012, o projeto, sob a proponência da ONG Thydewa – Esperança da Terra funcionará como uma Célula de Inteligência Coletiva, onde converge e dialoga a diversidade cultural e se divulga CONSCIÊNCIA PLANETÁRIA.

A OCCA DIGITAL é, fisicamente, um Atelier e Museu da Cultura Indígena físico e, virtualmente, um Portal Interativo, proporcionando o diálogo intercultural tanto pelos visitantes à OCCA, como pelas visitas que os indígenas farão a escolas, universidades, telecentros, pontos de cultura e no ciberespaço.

A Interatividade estará principalmente orientada a subsidiar o ensino da Historia e Culturas Indígenas por todo o Brasil (Lei 11.465/08), dialogando indígenas com não indígenas, crianças, jovens, estudantes, Educadores e Lideranças Comunitárias.

Qualquer internauta poderá conhecer virtualmente a aldeia indígena Tupinambá, mediado pelo portal OCCA DIGITAL, repleto de conteúdos produzidos colaborativamente pelos participantes do nosso projeto. Um grupo de indígenas com câmeras fotográficas produzem colaborativamente um mapa da aldeia com suas atrações georeferenciadas. Fotografias 360° de uma farinhada, de uma tapa de taipa de uma casa, da vida cotidiana na aldeia. Os indígenas podem desenhar scannear, modelar, compor mensagens artesanais digitais para baixar nos celulares, imprimir camisetas, como o próprio grafismo corporal, além de serem motivo temático para camisetas, wallpaper de computadores e celulares. Em Oficinas de animação, ensinaremos a remixar materiais naturais e pixels; tradição com inovação. O som de um maracá pode ser um ringtome – nativo digital.

O projeto pretende, durante os 05 meses de oficinas, produzir: 100 Podcast multimídia, 10 curtas-metragem (1 a 5 minutos), 100 Fotografias, 05 Histórias orais, 02 Animações, 01 Mapa do território Tupinambá com 10 atrativos georreferenciados, 01 Passeio virtual pelas comunidades Tupinambás, 01 Ensaio fotográfico de 360°, 05 Ringtones, 05 Mashups, 05 Wallpaper para computador ou celular, 05 Intagram, 01 Diário digital da iniciativa, 01 Lifeinaday, 03 Links para as redes sociais da iniciativa, Links para os parceiros, 01 vídeo documental da iniciativa, 01 E-book da iniciativa.

Existem 1.200 alunos regularmente matriculados nas Escolas Tupinambá. Dentre eles, quinhentos são crianças e adolescentes, que frequentam a sede SAPUCAEIRA. OCCA DIGITAL oferecerá - através da sua equipe fixa e dos indígenas beneficiados pelo projeto - aulas de informática sob a temática Arte Digital, além de alfabetizá-los digitalmente, proporcionando os recursos tecnológicos às necessidades culturais do povo Tupinambá.

A OCCA receberá visitas programadas de alunos das cidades dos Municípios de Ilhéus, Una Buerarema e Itabuna (BA); bem como poderá organizar a saída dos indígenas da OCCA para participar de ações educativas (escolas, universidades, seminários, encontros, pontos de cultura, pontos de presença) fora do território indígena.

Via internet, crianças, adolescentes e jovens poderão interagir em nosso Portal. Nossa divulgação focará a pesquisa, o estudo e a realidade sobre a História e as Culturas Indígenas, oferecendo a educadores e alunos um rico conteúdo pedagógico, onde estimamos a visita (acesso) de pelo menos 100.000 internautas neste primeiro semestre do projeto.

No espaço físico onde será realizada a OCCA DIGITAL, cinquenta e cinco jovens indígenas (50 Tupinambás e 05 de outras etnias convidadas: Pataxó Hahahãe, Baenã e Pataxó (BA); Kariri-Xocó (AL); Pankararu (PE)) participarão de forma intensa nas oficinas realizadas pelo Projeto, com carga horária total de 600 h/aula (3h por turno x 02 turnos x 05 dias na semana x 04 semanas por mês x 05 meses). Os indígenas de outras etnias visitarão a OCCA em forma de residência e poderão depois replicar, em suas aldeias de origem nossa tecnologia. Todas essas etnias já participam de programas da Thydewa como: ÍNDIOS ON-LINE, CELULARES INDÍGENAS, ARCO DIGITAL...

2. OBJETIVOS DO PROJETO

(Descrever o que se pretende alcançar com a realização do projeto, apontando as circunstâncias que o motivaram)

Geral:

Registrar, resgatar, potencializar e divulgar a Cultura Indígena, com vistas à aproximação de índios para com a sociedade brasileira, valendo-se da internet, mídias locativas, celulares e rádios comunitárias, fomentando o fortalecimento da Lei 11.465/08, que inclui no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”, promovendo a Economia Criativa e a PAZ entre os povos.

Específicos:

·         Realizar uma parceria com a Escola Estadual Indígena Tupinambá de Olivença (Bahia), ao promover gratuitamente, ações de caráter inclusivo como encontros, debates, workshops disponibilizando o acesso a conteúdo em Arte, Tecnologia e Expressão, para 500 alunos regularmente matriculados (crianças e adolescentes);

·         Realizar formação intensiva de 55 Jovens Artivistas (600 h/a divididas em 3h/a x 02 turmas/dia x 05 dias na semana x 4 semanas x 05 meses) para 50 indígenas Tupinambá de Olivença e 05 indígenas convidados de outras etnias;

·         Multiplicar a Tecnologia Social OCCA DIGITAL para mais cinco etnias indígenas (Pataxó Hahahãe, Baenã, Pataxó, Kariri-Xocó e Pankararu);

·         Disponibilizar, gratuitamente, conteúdos e produtos (licenciados em Creative Commons) sobre audiovisual em site, blogs e redes sociais;

·         Capacitar professores e educadores da Rede pública de ensino através do diálogo e acesso a conteúdo artístico, tecnológico e audiovisual, para aplicabilidade em sala de aula;

·        Contribuir com o fortalecimento dos indígenas para com a sua capacidade de expressão audiovisual;

·        Preservar e difundir a Cultura Indígena (Patrimônio Imaterial);

·        Proporcionar geração de renda para profissionais das áreas da Cultura, Educação, Audiovisual e Responsabilidade Social;

·        Contar com equipe de profissionais e técnicos experientes nas áreas da arte, cultura, educação, informática e responsabilidade social como curadores, produtores, especialistas em Arte-Tecnologia, designers, técnicos em informática e arte-educadores, durante a realização do projeto;

·         Divulgar o projeto, suas ações e resultados processuais e residuais através de um plano de mídia condizente com o perfil do público-alvo, materiais informativos de qualidade primorosa e custo condizente com o mercado nacional;

·         Estimular a parceria e co-responsabilidade entre escolas, universidades, cursos livres de artes, famílias e comunidades, potencializando ações para o desenvolvimento humano, promoção da PAZ e valorização da cultura e da arte indígenas.

3. PRINCIPAIS METAS A ATINGIR

 (Quantificar as metas do projeto, necessárias para alcançar os objetivos propostos, como por exemplo: oficina de percussão/hora-aula/90; espetáculo cênico/apresentação/16; exposição fotográfica/dia/30; área construída/m2/60.
Não colocar metas relacionadas a “público-alvo”)

Atividade ou Produto

Unidade de Medida

Quantidade

1

Oficina de Arte e Tecnologia

Turmas

10

2

Podcast multimídia

Podcast

100

3

Curtas-metragem (1 a 5 minutos),

Vídeo

10

4

Fotografias selecionadas, produzidas pelos alunos

Fotos

100

5

Registro de Histórias orais, da comunidade indígena

Histórias

05

6

Produtos audiovisuais de animação

Animações

02

7

Mapa do território Tupinambá com 10 atrativos georreferenciados

Mapa

01

8

Produção de Passeio virtual pelas comunidades Tupinambás – site

Programa

01

9

Ensaio fotográfico de 360° - site

Ensaio

01

10

Ringtones para celular

Toques

05

11

Mashups

Links

05

12

Wallpaper para computador ou celular

Imagens

05

13

Intagram para celular

Imagens

05

14

Diário digital da iniciativa

Links

01

15

Lifeinaday

Links

01

16

Links para as redes sociais da iniciativa e links para os parceiros,

Links

03

17

Vídeo documental da iniciativa

Vídeo

01

18

E-book da iniciativa

Links

01

4. PÚBLICO ALVO

 (Identificar, em tópicos, o(s) público(s) ao(s) qual (is) o projeto se destina, estimando por segmento o público a ser atingido de forma direta e indireta)

Público Direto

Descrição

Estimativa

Formação intensiva de jovens

55

Workshops de Arte e Cultura Digital

500

Alunos da Escola Tupinambá

1.200

Indígenas impactados virtualmente pela produção do conteúdo das oficinas

10.000

Estimativa total de público direto

11.755

Estimativa do público indireto (preenchimento não obrigatório)

Contando os visitantes na internet esperamos atingir 100.000 pessoas.

5. PLANO DE ACESSO E DISTRIBUIÇÃO DO PRODUTO CULTURAL

(Descrever as estratégias de promoção do acesso da população a ação/bem cultural realizado com apoio do Fundo de Cultura)

·         Portal OCCA Digital

·         Sede OCCA DIGITAL

·         01 Banner eletrônico em sitesde Educação, Cultura, Arte e Tecnologia

·         100 Camisas (alunos, equipe, parceiros).

·         100 Pendrive (com conteúdo do projeto)

·         1.000 DVDs Institucionais (distribuição para escolas e comunidades indígenas de todo o Brasil)

·         06 Banner em Lona (OCCA, Escola e eventos externos)

·         100 Mousepad (distribuição para as escolas indígenas)

Contrapartidas Educativas

·         Escola Estadual Indígena Tupinambá de Olivença (500 alunos);

·         Direc 7 (Sul Bahia) divulgação em escolas da região;

·         Departamento de Educação e Cultura da Fundação Nacional do Índio (Coordenação Regional Eunápolis/BA);

·         MEC - SECADI (Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão);

·         Meta OCCA DIGITAL: Artevistas: 01 Pataxó Hãhãhãe, 01 Baenã e 01 Pataxó (BA); 01 Pankararu (PE); 01 Kariri-Xocó (AL) para replicarem nos laboratórios de informática de suas escolas.

6. AVALIAÇÃO DE IMPACTOS E RESULTADOS

(Descrever a estratégia de acompanhamento e de avaliação de impactos do projeto, como por exemplos: questionários, relatórios, clipping, provas, pesquisa)

·         Produtos gerados pelas oficinas – entregues junto com a Prestação de Contas;

·         Relatórios de acessos aos sites;

·         Vídeo institucional do projeto;

·         Relatórios e clipagens;

·         Registro escrito, pelos alunos, sobre as oficinas, ao final do curso.

7. OBSERVAÇÕES ADICIONAIS, CASO NECESSÁRIAS

(Acrescentar informações que considerar necessárias para a avaliação do projeto e que não se enquadrarem nos demais campos do formulário, inclusive se o mesmo conta com parcerias ou apoios de outras instituições)

RESULTADOS FORMATIVOS:

·         500 alunos da Escola Estadual Indígena Tupinambá arte alfabetizados digitalmente (40 horas).

·         10 turmas intensivas (150 h/aula cada, 300h/a total) para 10 jovens Tupinambá (formados Artivistas)

·         Formação de 5 Multiplicadores da OCCA (implantação de Tecnologia Social), através dos 05 indígenas convidados das Etnias: Pataxó Hahahãe, Baenã, Pataxó, Kariri-Xocó e Pankararu (200 horas)

·         Reciclagem em Arte e Tecnologia para 05 profissionais (membros da equipe fixa da OCCA);

·         Reciclagem em Arte e Tecnologia para 08 Artistas/Educadores convidados

·         Reciclagem de 02 Professores de Informática da Escola Estadual Indígena de Tupinambá

·         Perspectiva de 100.000 visitantes durante o projeto no site OCCA DIGITAL

Pré-visualizarAnexoTamanho
occa_para_fcba_r.odt29.35 KB

Comentários

Precisa de ajuda?

Blog

O blog permite que os membros de um projeto se comuniquem, discutindo e publicando novidades. É um ótimo lugar para compartilhar processos, desafios e explorar ideias.